21 de nov de 2016

Visitando o Douro pela Jovem Pan

O Douro visto da Quinta dos Murças 

Hoje vou dedicar meu post ao segundo tema de minha recente viagem a Portugal “o Douro” e para quem já conhece esta região o que falarei hoje não será nenhuma novidade. O Douro é para mim a mais linda região vinícola do mundo, tendo como destaque as bucólicas encostas, do rio que lhe dá o nome, sempre decoradas por centenas de Quintas e seus coloridos vinhedos que vão mudando de cor com o passar das estações. Lá tivemos o prazer de visitar duas Quintas, a do  Crasto, para mim a de mais  bela vista das quintas de lá, e a dos Murças hoje de propriedade da Herdade do Esporão. No Crasto fomos recebidos pelo sempre alegre e dinâmico Thomas Roquette (uma figuraça) em delicioso almoço, e pelo gentil e prestativo Pedro Guedes de Almeida durante nossa visita e estada na Quinta. Uma visita com o tratamento VIP que já nos acostumamos a receber quando vamos a Portugal, com muitas histórias, boa comida e ótimos vinhos!

Sobre os vinhos
Bem sou suspeito para falar dos vinhos desta região, pois aprecio demais sua capacidade de guarda e sua complexidade aromática, tive uma prova disto em degustação de safras antigas que fizemos na Quinta Crasto durante jantar com o Pedro Guedes. Fomos surpreendidos  com o vivo e fresco Crasto Branco 2008, o sedoso Crasto Tinto 2003, ambos vinhos de entrada da casa que aqui no Brasil custam por volta de R$ 80 a garrafa, e que estavam perfeitos para o consumo  mesmo com seus longos anos de garrafa que não é comum para os vinhos mais básicos,  na sequência um o complexo, maduro e ainda frutado Tinta Roriz de 1997 que foi aclamado pelo grupo que me acompanhava,  e para finalizar um dos épicos da casa o inconfundível e único Maria Teresa 2003, um vinho pronto para beber mas que estou certo que atingirá seu ápice daqui uns 5 anos. Claro que durante nossa estada tivemos a oportunidade de provar todos os vinhos da casa, tanto durante nossa visita pela adega, como durante as degustações programadas e nos almoços, mas fiz questão de destacar os exemplares do jantar que me ajudam a explicar uma coisa muito importante, que quando o produtor é bom os resultados são vistos especialmente em duas frentes: a qualidade de seus vinhos de entrada e a capacidade de envelhecimento dos mesmos e ainda mais da sua linha TOP. E por ai que se separam os homens dos meninos.
Jantar na Quinta do Crasto

Ainda sobre os vinhos elaborados no Douro devo dizer que hoje em dia eles me agradam ainda mais do que na época do boom dos denominados  vinhos novomundistas. E explico, hoje a maioria deles  estão mais elegantes e menos pesados, mas ainda mantendo o vigor e o grande potencial de  guarda. P que os tornam mais fáceis de beber e de acompanhar as deliciosas comidas regionais. Da segunda visita ( Quinta de Murças) que produz o conhecido Assobio , e o complexo Murça Reserva,  vou concentrar minhas linhas nas  novidades da vinícola,  neste mês de Novembro fazem o  lançamento de 3 novos rótulos , que nos, felizardos, conseguimos provar em avant premier:  o elegante Minas elaborado com uvas que vem dos lotes mais altos dos vinhedos, o estruturado Margem que como o nome já diz vem dos lotes perto da margem do rio, e o TOP de linha VV47 2012 proveniente de uvas do melhor lote dos vinhedos, bem no estilo dos Crus franceses. Estes novos vinhos passam a integrar o portfólio da Qualimpor no ano de 2017. Não esquecendo todos os vinhos que levam o nome de Quinta de Murças são elaborados com uvas de cultivo orgânico e fermentados com leveduras indígenas
Curtindo o Douro da piscina da Quinta do Crasto

DICAS
Pernoite na Quinta do Crasto, uma das vistas mais bonita do Douro com direito a um banho de piscina sem fim com vista para o rio Douro inesquecível.
Passeio de barco Frienship. Imperdivelmente bucólico
Estada no tradicional Vintage House Hotel no Pinhão. Um luxo só.
Passeio de trem pelas costas do Douro. Encantador
Sem comentários rss !

OBS: Todos os vinhos tanto da Quinta do Crasto como da Quinta da Murça são distribuídos no Brasil com exclusividade pela Qualimpor, mais informações chequem no site abaixo.
Aproveito para agradecer a calorosa recepção que tivemos nas duas quintas.


Qualimpor : Site - www.qualimpor.com.br  - Fone (011) 5181 4492

18 de nov de 2016

Viagem a Portugal representando a Radio Jovem Pan


No mês passado tive o prazer de visitar  alguns produtores em diferentes  regiões de Portugal a convite da Qualimpor . Fiz a viagem representando a Rádio Jovem Pan, o que  gerou cinco matérias para o programa Enoteca Jovem Pan comandada pelo meu caro amigo Esper Chacur .Três delas já foram editadas e as últimas duas deverão estar no ar ainda dentro deste mês . Aproveito portanto, para publicar  um resumo do que tive a oportunidade de lá vivenciar e que serviu de base para as cinco entrevistas .
 A viagem foi realmente deliciosa e com uma programação bem intensa  -  No primeiro dia visitamos a vinícola Esporão no Alentejo
No segundo um passeio turístico por Lisboa visto termos 2 jornalistas mais voltados para o turismo
No terceiro dia visita à Quinta do Ameal na região do Minho
No quarto dia um passeio pela  encantadora Bairrada
No quinto visitamos as instalações da Taylors no Porto
No sexto dia a icônica Quinta do Crasto no Douro
E finalmente no sétimo a Quinta de Murças  braço do Esporão no Douro

QUINTA AMEAL


 Gostaria de  iniciar o relato pela visita à Quinta Ameal na região do Minho e dos vinhos verdes, uma área conhecida sempre por vinhos simples mas que depois da internacionalização da Alvarinho surgiu para o mundo com grandes brancos, especialmente os Alvarinhos. Hoje a mídia especializada em vinhos conhece e reverencía a região mais pelos seus  ótimos Alvarinhos, especialmente os do enólogo Anselmo Mendes responsável pela grande virada desta região. Pois ele foi o consultor escolhido e contratado pela Quinta do Ameal  para elaborar os vinhos da casa, mas saindo do novo lugar comum e utilizando-se da casta  Loureiro,  uma varietal que encontra no Vale do Lima citado como o local perfeito para que esta mostre todo seu potencial.  Esta vinícola boutique, que certamente vai se tornar referência, elabora apenas quatro vinhos brancos, sendo um deles de sobremesa. O segredo para trabalhar com a Loureiro? Estar no terroir certo, reduzir a produtividade de 15 toneladas por hectare para 5 toneladas , e adotar a agricultura orgânica que  permite ao vinho expressar este maravilhoso terroir, que como dito anteriormente e confirmado pelo simpático proprietário Pedro Araujo , é o melhor de Portugal para a branca Loureiro.

Vinhos Provados
Provei os 4 vinhos da casa :
O Quinta do Ameal Clássico 2015  Um vinho sem passagem por madeira, floral, vibrante, boa estrutura  e grande frescor, e que foi meu favorito.
O Quinta do Ameal Solo 2014 também sem passagem por madeira, mas com fermentação malolática que o tornou  mais macio e amanteigado que o primeiro.
 Ameal Escolha 2014 Um vinho um pouco mais complexo marcado pelas flores brancas, frutas amarelas e ligeiro toque defumado, com boca mais ampla com final defumado confirmando o nariz.
Finalmente o Ameal Special Harvest 2007 um vinho de sobremesa surpreendente com aromas bem delicados de mel compota de laranja, e uma boca elegante onde a acidez foi predominante amaciando o dulçor característico dos vinhos de sobremesa.
O que achei da Loureiro
Já havia provado esta variedade por duas vezes sem ter ficado muito impressionado com seus vinhos, mas devo admitir que os exemplares desta vinícola foram um surpresa agradável, e me agradaram muito. Pesquisando posteriormente sobre a uva ficou confirmado que as uvas do Vale do Rio Lima são realmente diferenciadas, além disto como já informado anteriormente a a Quinta de Almeal sabedora que a variedade e muito produtiva vem reduzindo sua produtividade de 15 para 5 tons por hectare e com isto ajudando sua concentração e consequentemente melhorando a qualidade dos vinhos produzidos. Não provei safras velhas mas Pedro me assegurou que depois de 5 anos o vinho ganha nuances de petrolato bem em linha com o que ocorre com os Alvarinhos e os Riesling

DICAS

 Minha dica para quem gosta de um turismo requintado é certamente ficar na Quinta que possui cinco  suites maravilhosas fruto da reconstrução de antigas casas totalmente remodeladas com uma arquitetura  moderna, e contando com todos os itens de conforto dos melhores Hoteis de Charme. Imperdível. E não esqueçamos os vinhos da Ameal são importados pela Qualimpor.
Alma

Já que não fizemos um programa só sobre Lisboa gostaria de deixar  duas dicas de locais para comer na capital portuguesa: A primeira é o restaurante Alma, do chef Henrique Sá Pessoa localizado na Rua Anchieta 15 no  Chiado candidatíssimo a estrela Michelin neste ano, cozinha contemporânea criativa e saborosa com excelente carta de vinhos


A outra dica fica por conta da tradicional Cervejaria do Ramiro inaugurada em 1956 e que para mim é uma das melhores opções para quem gosta de um bom peixe em Lisboa Rua Almirante Reis número 1 .


No próximo post vamos falar sobre nossa visita a Quinta do Crasto. Aguardem 

15 de nov de 2016

Os resutados do TOP 5 São José dos Campos


Participei ontem de mais uma seleção dos TOP 5 do “Encontro de Vinhos” desta vez em São José dos Campos que será realizado no próximo dia 19 de Novembro nas dependências do SENAC à Rua Saigiro Nakamura 400 das 12 às 20 horas . Custo do ingresso R$ 50 que pode ser adquirido pelo: http://www.encontrodevinhos.com.br/comprar-ingresso . Durante a prova de ontem degustamos 20 vinhos e destes saíram as listas dos melheres de cada uma das categorias:

ESPUMANTES TOP 5
Aurora Chardonnay Procedências
Aurora Pinto Bandeira
Perini Edição 18 anos
Obra Prima
Perini Champagnoise

Meus 3 favoritos :
Aurora Pinto Bandeira
Obra Prima
Aurora Chardonnay Procedências


BRANCOS TOP 5
Aurora Chardonnay Pinto Bandeira
Perini Chardonnay Parcela Única
Sauvignon Blanc Chilcas
Finca La Florência Sauvignon Blanc
Finca La Florência Torrontes

Meus 3 favoritos:
Perini Chardonnay Parcela Única
Aurora Chardonnay Pinto Bandeira
Finca La Florência Sauvignon Blanc


TINTOS TOP 5
Familiae Primitivo di Manduria 2013
Vicentin Blend de Malbec 2013
Mandorla Primitivo di Puglia 2014
Aurora Millesime 2012
Perini Quatro 2012

Meus 3 favoritos:
Familiae Primitivo di Manduria 2013
Vicentin Blend de Malbec 2013
Aurora Millesime 2012

Não perca

Encontro de Vinhos : www.encontrodevinhos.com.br

11 de nov de 2016

Ventisquero apresenta e seu novo rótulo para a linha Reserva



A Ventisquero é uma vinícola relativamente nova, criada em 1998,  e que sempre teve a frente uma equipe jovem capitaneada pelo nosso amigo enólogo Felipe Tosso, Sempre buscando inovação e convivência pacífica com o meio ambiente em 2012 foi a primeira vinícola chilena a receber o certificado de sustentabilidade Wines of Chile e que foi complementado em 2013 com o certificado de Adega responsabilidade social empresarial. Seus primeiro vinhos incluíam esta linha Reserva que agora muda de embalagem e foi com ela que a Ventisquero se fixou no mercado mundial de vinho. Hoje depois de quase 20 anos seu rotulo foi repaginado dando destaque agora a uma silhueta da Cordilheira dos Andes e seus glaciares que inspiraram a elaboração da linha e da própria marca Ventisquero. Para comemorar esta nova fase recebemos este lindo kit com duas varietais que representam o que de melhor a linha Reserva traz. Saude e sucesso Ventisquero !

Os vinhos da Ventisquero são importado para o Brasil pela importadora Cantu

Cantu – Site: www.cantuimportadora.com.br  - Fone – 0300 210 1010

Ventisquero – Site: www.ventisquero.com

10 de nov de 2016

Comemorando a semana do Jerez





A convite do meu caro amigo Arthur Piccolomini, participei ontem na ABS - SP de sensacional degustação de vinhos Jerez comemorando a semana internacional dos vinhos de Jerez. Para este evento a ABS escolheu nada mais nada menos do que os vinhos da Bodega Tradicion importados exclusivamente para o Brasil pela simpática Viníssimo.

 Com casa cheia e presença de pelo menos dois outros amigos jornalistas ( Suzana Barelli da revista Menú  e Esper Chacur  da Radio Jovem Pan) Arthur iniciou o evento explicando em detalhes os segredos deste maravilhoso mundo do Jerez, dando grande destaque para potenciais compatibilizações dos diferentes estilos com pratos variados. Terminada esta parte, iniciamos a esperada degustação dos vinhos que teve: Fino Tradicion, Amontillado VORS 30 anos Tradicion, Palo Cortado VORS 30 anos Tradicion, Oloroso VORS 30 anos Tradicion, e Pedro Ximenes VOS 20 anos Tradicion.

Vamos a meus comentários sobre cada um deles:

Fino Tradicion – Um fortificado seco varietal 100% Palomino, com 15% de álcool elaborado por crianza biológica em criadeiras e soleras de carvalho americano – Dourado mais intenso do que os finos comuns. Predominam os aromas oxidativos, figo seco, mexerica, leveduras e toque de mel. Na boca, seco, acidez cortante,  vibrante, estruturado, longo com retrogosto trazendo amêndoas , e muita salinidade . Nota 90/100 – R$ 334






Amontillado Tradicion VORS 30 anos – Um vinho generoso, varietal 100% Palomino com 19,5% de álcool elaborado por crianza biológica e oxidativa com 45 anos de passagem por criadeiras e soleras,  - Âmbar escuro com leve esverdeado. Figos secos, ervas aromáticas, própolis, damasco seco e nozes. Na boca abre co tremenda potência que é amaciada pela alta acidez, muito seco, corpo amplo, longo final de boca fresco, sêco, e mineral. Personalíssimo  Nota 92/100 – R$ 600

Palo Cortado Tradicion  VORS 30 anos – Um vinho generoso varietal 100% Palomino, com 19,5% de álcool elaborado com criança oxidativa e 45 anos de passagem por criadeiras e soleras de carvalho. – Dourado com toque âmbar, brilhante. Olfativamente complexo com muitas camadas sutis de aromas como amêndoas, tâmaras, própolis, avelãs,  damascos, e toque oxidativo. Na boca, ótima acidez, elegante , direto , sedoso, final de boca com futas seca, e oxidativo . A pura expressão da elegância, Magnífico  94/100 – R$ 677





Oloroso Tradicion VORS 30 anos – Vinho generoso, varietal 100% Palomino elaborado com crianza oxidativa com 45 anos de passagem por criadeiras e soleras de carvalho. – Âmbar escuro, brilhante. Aromaticamente marcado por avelãs, frutas amarelas secas, pitanga, chocolate, couro e tostado. Na boca Ótima acidez, mais agressivo, picante, quente, longo, com retrogosto trazendo chocolate, toque frutado, mais  uma ponta oxidativa. Um vinho mais frutado, estruturado e rústico. 92/100 – R$ 600

Pedro Ximenes Tradicion 20 anos – Vinho  fortificado doce, varietal 100% Pedro Ximenes elaborado com uvas  secas ao sol , posteriormente esmagadas e que quando o mosto atinge 2 a 3 graus de álcool natural a fermentação é interrompida por adição de álcool vínico passando ai para envelhecimento em barricas de 600 litros. – Marrom quase cor de petróleo - Envelope olfativo eclesiástico com intensos aromas de incenso, figo rami, melaço, chocolate amargo, e tâmaras. Na boca suave, equilibrado, não enjoativo, elegante, cremoso com final de boca marcado pelo chocolate, e melaço, mas sempre delicado. Continuo dizendo que este Pedo Ximenes da Tradicion  é o melhor que já tomei em minha vida. -  93/100 – R$ 647




Parabéns a ABS por este excepcional evento!  Vamos comemorar juntos a semana do Jerez ! E para aqueles que quiserem  comprar estes deliciosos vinhos segue o contato da Viníssimo.

# Sherryweek


Vinissimo – Site www.vinissimostore.com.br  - Fone (011) 4195 5554

ABS - SP - Site www.abs-sp.com.br  - Fone (011) 3814 7853