24 de ago de 2019

Alphaville recebe seu primeiro Festival de Vinhos ( Termina neste domingo)



E nosso Alphaville finalmente recebeu seu primeiro Festival de Vinhos organizado pelo Shopping Iguatemi e pela importadora Wine.com.br. O evento ocorreu no espaço Food Garden no piso de lazer do 4º andar do Shopping nos dias  22,23,24 de Agosto das 17 às 22 horas custando aos participantes o valor de R$ 100 que na verdade se transformaram em crédito para compra de vinhos da importadora realizados através de seu aplicativo.

 Foram disponibilizados 53 vinhos de diferentes vinícolas do mundo a saber: Vick , Calyptra, e Ventisquero do Chile,Boisset da França, Fantinel e Checci da Itália, BVC e Protos da Espanha, Pinhal da Torre de Portugal, Viñedo de los Vientos do Uruguay, Galo dos EUA, e Las Perdizes da Argentina. 

Tive a oportunidade de provar todos os vinhos disponibilizados e darei destaque a meus favoritos: Vik A 2014 Ótimo custo benefício a R$ 179, Vik 2011 Grande vinho com tremendo potencial de guarda R$ 1.170, Prosseco Fantinel Independent Demin Edition Austero, direto delicioso R$154, Protos Verdejo 2017 deliciosamente mineral e herbáceo R$ 90, Protos Reserva 2012 Complexo e elegante, Pinhal da Torre Protagonista 2013 maduro e harmônico R$ 336, Viñedo de los Vientos Areis Chardonnay2016 deliciosamente fresco R$ 67.

 Os participantes tiveram direito a ampla mesa de frios em ambiente espaçoso e refrigerado. Espero que o evento seja efetivado para anos futuros. Parabéns ao Iguatemi e a Wine pela organização.

19 de ago de 2019

Wines of Argentina 2019 Brancos surpreendentes



Todos os anos recebemos varios eventos de vinho que visam divulgar as diversas regiões produtoras do mundo, e estes costumam ter um padrão de apresentação que tenta atender todos os segmentos importantes do mercado de vinhos. O padrão consiste em um ou dois master classe / palestras dirigidas especialmente para jornalistas, lojistas, donos de restaurantes, sommeliers e formadores de opinião e na sequência uma feira de vinhos com suas diversas mesas de degustação  abertas ao público em geral. Claro que esta proposta é interessante, mas quase sempre esbarra na logística dos distintos acontecimentos causando quase sempre atrasos no início da feira, ou a aceleração na apresentação dos últimos vinhos servidos nas master classe. Wines of Argentina parece ter percebido este entrave e a algum tempo tem feito algumas apresentações mais voltadas ao público consumidor, que no geral não tem interesse em ouvir detalhes de produção mas sim de provar as amostras oferecidas para ai tirarem suas conclusões  de quais rótulos gostara mais. Entretanto  no último Wines of Argentina realizado na semana passada criou um evento mais voltado ao público especializado com três master classes expandidas: Primeira: A Revolução dos Brancos Argentinos, das 16:00 às 17:30, Segunda: O Mapa Da Malbec, das 18:00 às 19:30, Terceira: Novas Regiões e Novos Terroirs, das 20:00 às 21:00. 

Tive o prazer de participar das duas primeiras palestras, mas infelizmente perdi a terceira pois já havia aceito outro compromisso no mesmo horário, de qualquer form  fiquei muito feliz em ver que este modelo funcionou melhor para que escreve ou precisa conhecer mais a fundo os vinhos apresentados, ou seja confortavelmente sentados, com tempo suficiente para degustarmos e escrevermos sobre cada um dos vinhos, tempo para escutar os comentários dos enólogos presentes que descreveram as particularidades de cada exemplar,  um local separado com todas as garrafas do painel para serem fotografadas, e finalmente um tempo extra para trocar idéias com os enólogos presentes Alejandro Vigil (Catena Zapata e Bodega El Enemigo), Sebastián Zuccardi (Zuccardi ), David Bonomi (Norton), Alejandro Sejanovich (Manos Negras/Tinto Negro) e Edy Del Pópolo (Susana Balbo).
Neste post vou concentrar meus comentarios  para o painel de vinhos brancos, que cada vez mais mostram sua qualidade e ótimo potencial de guarda, vamos a eles:

Norton Pedriel Sauvignon Blanc 2018 – Com 12,5% de álcool, e 6 meses de guarda com parte do vinho passando por barricas francesas de segundo uso. Palha vedeal brilhante. Floral, mineral, néspera, bem perfumado. Ótima acidez, leve tanicidade, corpo médio, final de boca fresco e marcante pela forte presença da nêspera.

Tinto Negro Zaha Semillon 2018 – Vinho com 13% de álcool, e leve passage do vinho por barricas de segundo uso. - Palha verdeal, brilhante. Floral, mineral, pêssego branco, pedra molhada, toque de mel. Ótima acidez, leve presença de taninos, corpo médio, retrogosto frutado, seco, com leve oxidativo. Delícia

Matias Riccitelli Old Vines Patagonia Semillon 2018 - Vinho com 13 álcool e passagem de 8 meses por barricas de segundo uso e ovos de concreto.  Palha verdeal, brilhante. Frutas cítricas, mineral, pedra molhada. Extra seco, alta acidez, tânico, longo final mais agressivo e muito mineral. Cresce e taça.

El Enemigo Semillon 2017 – Vinho com 13,5% de álcool e 15 meses de guarda em barricas. Palha ralo,brilhante. Pêssego, limão siciliano, mineral e leve baunilha. Na boca estruturado, ponta de álcool abacaxi e baunilha. Lembra um Borgonha, estilo tradicional. Complexo suculento.

Luigi Bosca Riesling Las Compuertas 2018 – Vinho 13% de álcool. - Amarelo verdeal, bem brilhante. Grama seca cortada, pimenta, rosas, cítrico, leve petrolato. Na boca ótima acidez, bom volume de boca longo, retrogosto petrolato bem típico, lembra um alsaciano

Rutini Gewurztraminer 2018 – Vinho com 14 de álcool e passagem de 4 meses de barricas. Marfim cristalino, brilhante. Floral, romã,lança perfume e muita lichia. Boa acidez, ponta de álcool, encorpado, final de boca muito agradável, mas com toque adocicado.

Amalaya Torrontes Riesling 2018 – Vinho com 12,5% de álcool sem passagem por madeira. Branco, ralo, brilhante. Mineral, pedra molhada, e intenso floral. Boa acidez, perfumado e adocicado, corpo médio, , limpo, e  fresco . Um vinho de entrada de linha bem elaborado, onde a mineralidade da Riesling colaborou com a difícil Torrontes.

Susana Balbo Barrel Fermented 2018 – Vinho com 13% de álcool e passagem de 4 meses de barricas novas.  Marfim, brilhante. Olfativamente perfumado, pêssego em calda, castanha, tosta. Na boca, seco estruturado, ponta de álcool, final com pêssego em calda e baunilha.

Norton Altura Sauvignon Blanc, Semillon e Gruner Veltliner 2018 – Vinho com 13% de álcool, com 6 meses de passagem por barricas  de segundo uso mais 6 meses de garrafa. Marfim, ralo, brilhante. Floral, pêssego fresco, cítrico e mineral. Ótima acidez, boa estrutura, longo, final de boca fresco com predominância  floral e frutado.

Matervini blanco Marsanne, Roussane e Viognier 2017 – Vinho com 14% álcool e passagem de 11 meses por barricas. Dourado brilhante. Abacaxi, pólvora, e tostado. Ótima acidez, potente, alcoólico. Amadeirado, final com amêndoa amarga.

Susana Balbo White Blend 2018 Sauvignon Blanc, Torrontes, e Semillon – Vinho com 13,5% de álcool, e passagem de 4 meses por barricas. Marfim, toque esverdeado, brilhante. Flores, brancas, limão siciliano, pedra molhada, leve tosta. Alta acidez, vibrante, seco, corpo médio para longo, boa presistência, final de boca fresco. Agradou muito.

Zuccardi Q Chardonnay 2016 – Vinho com 13,5% de álcool. Palha verdeal brilhante. Fechado, mineral cítrico, floral, pedra molhada. Boa acidez, macio, leve dulçor de fruta, macio, final com pera e ervas. Um vinho, elegante e leve. Que preserva a mineralidade.

Tinto Negro Vivo o Muerto Chardonnay Las Pareditas 2017 – Vinho com 13% de álcool, sem barrica Dourado, brilhante, verdeal. Fechado mineral, floral. Na boca macio, ótimo balanço, sedoso, final de boca longo com pera madura. Um vinho muito bem feito.

Zuccardi Fósil Chardonnay 2018 – Vinho com 13% de álcool, com 12 meses de passagem por barrica. Palha verdeal, brilhante. Fechado, mineral, limpo, fresco, direto. Na boca, seco, alta acidez, ligeiro tanino, corpo amplo, longo, final de boca com pera madura, baunilha, e pontinha salgada.  Um vinho complexo e com uma presença de boca admirável.

Catena Zapata Adriana Vineyard Bones 2015 – Vinho com 13% de álcool, com passagem de 12 a 16 de barricas. Dourado, brilhante. Nariz único, leve abacaxi maduro, flores brancas, anis, mineral, e nêspera. Na boca seco, ótima acidez, ligeira presença de taninos, envolvente, sedoso, elegante final de boca fresco e frutado.

Que painel maravilhoso, dando oportunidade desde vinhos de entrada a grandes joias da coroa, ficou realmente difícil compara-los, mas gostaria de deixar registrado que além de fosseis e bones, também fizeram minha cabeça o Pedriel, o Riccitelli o El Enemigo e o Zuccardi Q.

Meus parabéns aos produtores argentinos por estarem apostando em seus vinhos brancos, tenho certeza que farão ainda muito mais sucesso do que já estão fazendo. Particularmente já estou no rol dos consumidores constantes de seus brancos.

Wines of Argentina: Site www.winesofargentina.org

17 de ago de 2019

Enólogo David Bonomi retorna à Bodega Norton.

Ricardo Carmignani, Mariana Morgado, e  David Bonami 


Durante a semana passada São Paulo recebeu mais um evento do Wines of Argentina e um dos enólogos palestrantes foi David Bonomi que depois de alguns trabalhando em outras vinícolas anos retrornou à Bodega Norton. Aproveitando a presença do mesmo a Wine Brands importador exclusivo da Norton no Brasil, organizou um almoço para um restrito grupo de editores de vinho de São Paulo para que David pudesse apresentar sua nova linha de vinhos “Altura”, mas também nos surpreendendo com uma deliciosa vertical com o vinho ícone da casa, o Gernot Langes. Também estiveram presentes Ricardo Carmignani e Mariana Morgado da Wine Brands que nos ajudaram nesta deliciosa degustação.

Da nova linha da empresa chamada de Altura provamos

O cítrico e fresco Altura White Blend 2018, um corte com 50% Sauvignon Blanc - 30% Semillón - 20% Grüner Veltliner com 13% de álcool e 6 meses de passagem por  barricas francesas de segundo uso e 6 meses em garrafa- R$ 207
O elegante e refrescante Altura Pinot Noir 2018 um varietal 100% Pinot Noir[WT1]   com 13% de álcool e 10 meses de guarda em tanques de concreto – R$ 207
O harmonioso e gastronômico Altura Malbec 2017 um varietal 100% Malbec com 14,5% de álcool e 12 meses de barricas francesas de segundo uso. $ 207
O supreendente e premiado Altura Cabernet Franc 2017 um varietal 100% Cabernet Franc com 14,5 % de álcool e 12 messes de passagem por barricas francesas de segundo uso – R$ 207. Meu favorito entre os lançamentos.

Uma linha de vinhos mais frescos e elegantes que aproximam muito em qualidade suas linhas de média gama de seus vinhos Top, com a vantagem de serem vendidos a preços acessíveis.


Vamos passar agora pela vertical de Gernot Langes , um corte de  Malbec, Cabernet Sauvignon, e Cabernet Franc  dos vinhedos de La Colonia, Lulunta e Pedriel , vinhedos com 50 a 80 anos de vida álcool por volta dos 14,5%  e passagem por barricas por 18 meses , mais 14 meses em garrafa.

Safra 2003 – Granada, alta concentração, halo intenso.  Olfativamente complexo, ervas aromáticas, frutas vermelhas maduras com leve evolução, e tostado. Na boca, tripé correto, boa estrutura, macio final frutado e glicerinado. Um vinho maduro suculento extremamente prazeroso, para mim o melhor para ser tomado hoje. 92/100

Safra 2006 - Rubi extra tinto sem halo. Predominância floral, ervas aromáticas, frutas vermelhas mais doces. Acidez correta, taninos resolvidos, alcoólico, cheio, final picante e frutado. Vinho mais pesado, mas com bom balanço de boca.  89/100

Safra 2008 - Violáceo, extra tinto, sem halo. Fechado, mineral, floral, frutas vermelhas maduras. Boa acidez, taninos ainda verdes, sensação de álcool mais presente final quente e frutado 88/100
Safra 2010 – Rubi, extra tinto, sem halo. Frutas vermelhas maduras, floral, boa acidez, taninos presentes corpo médio para amplo, retrogosto herbáceo. Um vinho mais austero com acidez mais pronunciada. 89/100

Safra 2014 – Violáceo, extra tinto, sem halo. Fechado, mineral floral, floral, frutas negras. Ótima acidez, taninos finos, corpo médio, retrogosto frutado e mineral. Um vinho elegante, austero e mineral foi meu favorito como estilo de vinho. - 91/100

Safra 2015 - Violáceo, extra tinto. Complexo, frutas vermelhas, cerejas, floral, herbáceo. Ótima acidez, taninos finos ainda verdes, corpo médio, retrogosto frutado e fresco pedindo garrafa. O vinho do painel com maior potencial de guarda, promete! -  91/100.

Preço de venda do Gernot Langes é de R$ 990.
Desejo muito sucesso ao David pelo seu retorno a Norton, um enólogo simpático, estudioso e extremamente competente.  

Parabéns a Wine Brands por ter este ótimo produtor em seu portfólio.

Wine Brands: Site www.winebrands.com.br – Fone (011) 2344 5555

 [WT1]

15 de ago de 2019

Evino divulga seus 5 vinhos mais vendidos



Em 2013, Ari Gorenstein e Marcos Leal fundaram a EVINO hoje referência em vendas online de vinhos. Já com certa experiência na importação de vinhos no modelo tradicional, foram rápidos em perceber a mudança que a nova tecnologia trazia e hoje atendem a mais de um milhão de consumidores ávidos por comprar vinhos com boa relação custo benefício. Desde cedo com foco em vinhos de entrada de linha e preços atrativos acertaram em cheio no desejo de um grande público que passou a se interessar e tomar vinho. Em 2016, também lançaram o primeiro aplicativo de wine shopping que se tornou-se o maior APP de venda de vinhos do País, com mais de 40 mil usuários.  Com seu modelo de flash sales, a EVINO comercializa por volta de 15 mil garrafas por dia, tendo como origem a Europa, especialmente Itália, França, Portugal e Espanha. Durante este mês a Evino está fazendo uma campanha de divulgação junto à mídia especializada dos seus 5 vinhos mais vendidos durante os últimos dois anos. Vamos a eles:

1) Anciano Gran Reserva 10 years Valdepenas Espanha
2) Don   Simón   Selección Tempranillo, - Espanha 
3)  Portada   Tinto   Winemakers - Portugal
4) Vieux   Papes  Rouge - França
5) Marchesi del Salento Primitivo -  Itália

EVINO: Site www.evino.com.br

10 de ago de 2019

Os Abatidos 88 – Quinta do Casal Branco 2009



 2 de Agosto de 2019

Variedade: Fernão Pires

Origem: Tejo Portugal

Produtor: Casal Branco

Onde encontrar – Não disponível no Brasil

 Preço: Euros 6 na Europa

Vinícola tradicional da região do Tejo pertencente desde 1775 à família Cruz Sobral, Conta com mais de 1.100 hectares de terrenos dos quais 140 plantados com vinhedos com mais de 30 anos das variedades Fernão Pires, Castelão, Trincadeira e Touriga Nacional. Syrah, Merlot, Cabernet Sauvignon, Petit Verdot e Alicante Bouchet, elaborando vinhos com os seguintes rótulos Falcoaria, Capucho, Terra de Lobos, Quinta do Casal Branco e Espumante Monge. Achei esta garrafa em uma arrumação da minha adega e verificando a data fiquei de certa forma preocupado com as condições do vinho motivo pelo qual decidi abri-lo, mas devo admitir que ao servir o mesmo na taça a surpresa foi agradabilíssima pois tinha cor amarelo verdeal sem nenhum sinal de evolução. Olfativamente marcado por aromas minerais, damasco, e lima da pérsia, sem presença de oxidação, Na boca cativante, alta acidez, longo com final refrescante e mineral, Pena não ter uma segunda garrafa nem ser mais possível encontrar o mesmo no Brasil

Avaliação 3