30 de jun de 2015

Vinhos verdes é hora de diferenciar

Bruno Castro Almeida 

Os vinhos verdes tem uma longa história no desenvolvimento do consumo de vinho no mercado brasileiro. Quem não se lembra dos famosos Casal Garcia, Gatão, Casal Mendes e outros tantos que encheram as prateleiras dos supermercados quando o vinho ainda não era cultuado como é hoje, e as importações  sofriam limitações? Eram vinhos frescos, normalmente com agulha e sempre marcados pelo açucar residual, enfim vinhos leves frescos eadocicados e foi assim que quase todos nos fomos iniciados neste complexo mundo do vinho. O tempo passou e devo admitir que muitos destes rotulos melhoraram sua qualidade mas continuam sendo os exemplares de entrada das tradicionais vinícolas, por outro lado hoje cada vez mais vemos o incremento de venda de grandes brancos especialmente da casta Alvarinho, e pouco a pouco também da Loureiro e da Arinto, eles representam a nova fase desta simpática região, são seis super brancos. O Minho terra da DOC vinhos verdes é a maior região vinicola de Portugal e fortemente marcada pela produção de vinhos brancos, basta vermos as estatisticas para comprovar esta realidade, em 2014 as vendas de brancos alcançaram 86% do volume da região. Dentro da região dos vinhos verdes o destaque vai para  Monção e Melgaço responsável pelo melhores e cada vez mais badalados Vinhos Verdes Alvarinho tema de apresentação feita por Bruno Castro Almeida Product manager da Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes que está no Brasil para divulgar esta deliciosa região portuguêsa.


Foi um almoço descontraido organizado pela agência de promoções e eventos GO2MRKT, braço da Inner Editora do amigo Christian Burgos que também esteve presente . Na ocasião provamos os seguintes vinhos:

Aveleda 2014 - Dourado brilhante. No nariz ,pêra , mineral, flores brancas,  casca de limão. Boa acidez,  corpo médi,o retrogosto  frutado com ligeiro dulcor  Nota 88/100










Via  Latina Alvarinho 2014 - Palha brilhante,ligeira agulha no visual. Olfativamente  fechado, limão siciliano, pêssego, terroso, e mineral. Na boca, seco, direto.  corpo médio,  final de boca frutado, seco e gastronomico . Vinho simples mas muito macio e agradável Nota 88,5/100








Soalheiro 2014 -  Palha brilhante. Nariz marcado por futas como a manga, mineral , leve cítrico, pedra molhada. Sêco, ótima acidez, vibrante ,  corpo médio,  retrogosto cítrico e mineral.  Um vinho muito vivo com melegância  e frescor . Nota 89/100









Portal do Fidalgo 2013 - Dourado brilhante. Complexo, frutas amarelas madura, manga, floral, cítrico, e pedra molhada.   Na boca , ótima acidez,  ligeira tanicidade, fresco, boa estrutura  final de boca bem fresco, com  casca de limão. Um Alvarinho  com grande tipicidade e bem gastronômico Nota 91/100










Vinhos Verdes: Site – www.vinhoverde.pt

Nenhum comentário:

Postar um comentário