15 de abr de 2015

World Wine Experience 2015 foi a la francesa


Nada nelhor do que participar de feiras de vinhos organizadas por importadoras que tenham um  vasto e categorizado  portfólio como é o caso da Wolrd Wine . Neste ano Celso La Pastina colocou o pé na jaca, digo nas uvas,  pois decidiu dar destaque a seus principais vinhos franceses e o sucesso foi absoluto, encantando a todo o público presente, desde os mais exigentes até os que já começam a se deliciar com vinhos do velho mundo. Estiveram presentes os representantes das vinícolas Hugel & Fils, Marcel Lapierre, Domaine Clarence Dillon, Château Le Puy, Jean Pierre Moueix (Château Barrail du Blanc, Château de Sales e Château La Grave a Pomerol), Château Carignan, Château Beychevelle, Domaine Laroche, Domaines Devillard (Château de Chamirey e Domaine des Perdrix), Philippe Pacalet, Dominique Laurent, Billecart-Salmon, Domaine Valette, Pierre Moncuit, Clos du Tue Boeuf, Catherine & Pierre Breton, Château Roubine, Château Lafoux, Famille Perrin e Château du Cèdre. Como sempre cheguei cedo para poder degustar pelo menos por uma hora os vinhos de forma tranquila, e ainda bem que fiz assim pois depois de algum tempo de feira  já existiam algumas mesas basicamente interditadas pelos apreciadores da marcas expostas.
Bem dentro dos vinhos que provei darei destaque a meus 10 favoritos :

Pacalet  Mersault 2009- R$ 715 – Palha, ralo, brilhante. Olfativamente complexo, austero frutas azedas, floral, mel  e mineral. Na boca, ótima acidez,  macio, bom corpo, elegante,  final de boca com fruta evoluida  e muito frescor. Uma verdadeira joia  Nota 93/100









Pacalet Chambolle Musigny 2008  R$ 680 – Granada, ralo,  leve halo. Grande complexidade olfativa, fruta azeda, cereja, ameixa, tostado, mineral,  couro, e leve herbáceo. Na boca, ótima acidez, taninos muito delicados mas ainda presentes, corpo médio, retrogosto com cereja , terroso  e leve tostado. Um vinho prontíssimo delicado, comprovando a maxima que Chambolle é o mais feminino dos tinto da Côte de Nuit . Nota 93/100







Dominique Laurent Vosne Romanee 2007 -  13 % de álcool – Rs 600 - Granada, ralo. leve halo. Complexo, frutas vermelha com ligeira evolução, cereja no licor, terroso , couro, floral e ligeiro tostado. Na boca, boa acidez, taninos presentes, corpo médio para amplo, final de boca frutado com toque tostado. Um vinho voluptuoso que digifica  a grande fama desta appelation . Nota 94/100








Chateau du Cedre 2008  - R$ 139 – Corte de Malbec 90%,  Merlot 5% e Tannat 5% - Rubi, extra tinto, sem halo . No nariz, frutas negras frescas, pimenta,e  ervas aromáticas. Na boca, boa acidez, taninos ainda verdes mas finos, encorpodo, final de boca bem frutado e agradavel. Nota 88/100









Le Buisson Pouilleux Touraine 2008 – R$ 189 – Varietal Sauvignon Blanc com 13,7% de álcool . Palha opaco. Olfativamente com  erva doce, flores brancas e lichia. Naboca boa acidez, ligeira tanicidade, corpo médio retrogosto frutado com ligeiro oxidativo e  fruta agridoce . Um vinho fresco , descontraido e muito agradavel de beber . Nota 91/100








Breton Chinon Beaumont 2009  Varietal Cabernet Franc com 12% de álcool. Violáceo. média concentração sem halo. Olfativamente  frutas negras, pimenta,  tostado, mineral, grafite. Boa acidez, taninos finos ainda verdes, copo intenso, final de boca com nankin e grafite  Nota 89/1000










Chateau Le Puy 2007 – RS 275 – Rubi, média concentração leve halo. Ameixa frutas negras azedas pimenta do reino,  herbáceo, e tostado. Ótimo balanço de boca, taninos finos quase resolvidos, elegante, final frutado e tostado . Um dos bordeaux mais elegantes que eu conheço , fáceis de beber mas com um balanço de boca admirável. Nota  89/100








Lapierre Morgon 2011- R$ 179 - Rubi media concentracao sem halo. Frutas negras maduras, com ponta dulçor, leve herbaceo, e caramelo.  Otimo balanço de boca, corpo medio,  para amplo final de boca frutado com ligeiro herbaceo. Este safra 2011 continua delicioso mas está mais extraido que o 2010 que tanto me agradou Nota 90/100








Domaine Valette Viré Clessé 2009  - Chardonnay com 14% de álcool- R$  280 -  Dourado, brilhante, média concentração. Olfativamente mineral, frutas com ligeira evolução, leve oxidativo. Na boca, ótima acidez, corpo médio, retrogosto marcado pela fruta bem madura com certa evolução, e ligeiro tostado.  Um vinho  fresco mas com um charme senhoril realmente fora da curva , para mim superou  seu irmão mais famoso  Pouilly Fuisse  Nota 91/100








Billecart Salmon Rosé – Casca de cebola brilhante, boa mousse perlage intensa , bolhas pequenas em turbilhão. Brioche frutas vermelhas frescas, ligeira levedura, e boa mineralidade. Na boca uma delicia, ótima acidez, vivido, corpo médio, final de boca frutado com toque de amendoa. Um espumante elegante, sedoso sempre um de meis favoritos. 91/100








World Wine : Site - www.worldwine.com.br  Fone - (011)   3383-9300

Nenhum comentário:

Postar um comentário