1 de nov de 2012

Bodega Colomé Malbec com boa acidez

Thibaut Delmotte e Edson Hermann


Pouca gente sabe mas a Colomé, é a mais antiga bodega em atividade  da Argentina , tendo sido fundada no ano de  1831. Além disto conta também com os vinhedos mais altos do mundo localizados em Vales Calchaquis  com alturas entre 2.300 e 3.111 metros.  Hoje a emprêsa faz parte da Hess Family que além da Colomé possui, a Amalaya também na Argentina, a Glen Carlou na África do Sul, a Peter Lehmann na Austrália, e  finalmente a Artezin, Hess Collection,Sequana,  e  Macphail todas nos EUA.  Durante esta semana a convite da Decanter estive na Churrascaria Varanda Gril junto com outros representantes da mídia especializada de vinhos de São Paulo, para sob comando do enólogo Thibaut Delmotte e do do amígo Edson Hermann, curtimos uma vertical com quatro safras do vinho Colomé Malbec Estate ( 2007, 2008, 2009, e 2010) custando R$ 94,00, alem do Auténtico Malbec 2011 de R$ 140,00, Lote Especial Bonarda 2010 de R$ 105,00, Colomé 180 anos de R$263,00, e Colomé Reserva Malbec 2008 de 258,00. Para satisfação do grupo presente todos os Malbec apresentaram uma ótima acidez o que certamente coloca a Colomé como uma produtora diferenciada para esta variedade tão apreciada no Brasil,( mais pelo fato de apresentar vinhos muito redondos , taninos delicados)  mas que para os especialistas sempre recebem críticas pelo fato de não terem boa acidez. Certamente um dos motivos para que os Malbec da Colomé sejam mais ácidos vem do fato das uvas serem originadas em terras altas onde a alta variação de temperatura entre o dia e a noite lhes concede esta característica. Os meus favoritos foram:

Colomé Malbec Estate 2009 – Corte com 85% de Malbec, 8% de Tannat, 3% de Cabernet Sauvignon,2% de Petit Verdot, e 2% de Syrah, elaborado com uvas de Calchaqui ( Salta) com vinhedos de 2200 e 2500 metros, 14,5% de álcool, e passagem de 15 meses em barricas francesas sendo 30% novas.- Rubi, média concentração, sem halo. Olfativamente com floral acentuado, mineral,alcaçuz, e toque de menta. Na boca, fresco, elegante,taninos finos, boa estrutura, fim de boca com frutas negras e alcaçuz. Este foi o vinho que eu compraria , muito bom com preço honesto. Nota 90/100

 
Apenas como curiosidade a safra de 2007 se apresentou um pouco mais estruturada e com pontinha de álcool devido ano ter sido mais quente. A safra de 2008 também mais estruturada mas apresentando taninos mais duros, e com isto trazendo uma certa rusticidade . Finalmente a safra 2010 na mesma linha que a de 2009 entretanto mais frutada e redonda. Desta vez não houve unanimidade entre os presentes  quanto a qual destes vinhos mais agradou, havendo uma pequena vantgem para a safra 2008.

Colomé  Edicion Aniversario 180 anos  2010 – Corte de Malbec e Cabernet Sauvignon elaborado com uvas de Calchaqui ( Salta) com vinhedos de 2500 metros, 14,5% de álcool, e passagem de 12 meses em barricas francesas sendo 40% novas.- Rubi, alta concentração, sem halo. Olfativamente, cereja azeda, especiarias, leve floral, e grafite. Na boca, tripé correto, aveludado, estruturado, fim de boca frutado e macio. Tecnicamente este foi o melhor vinho da apresentação e que deve envelhecer muito bem . Nota 91/100

 
Decanter – Fone –(047) 3326-0111 -  Site - www.decanter.com.br

Bodegas Colomé - www.bodegacolome.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário