25 de out de 2012

Louis Jadot – Noite memoravel com Pierre Gagey


Pierre Gagey e Walter Tommasi
 

Nesta 3a feira tive o prazer de jantar com Pierre Gagey atual presidente e acionista da Jadot. Pierre está no Brasil não só para apresentar seus vinhos mas também para gozar ferias com sua esposa, e claro pelo fato dele ter escolhido Minas como destino já aproveitei para sugerir a eles pelo menos 3 cachaças imperdíveis !!!! Seu encontro com um restrito grupo da mídia especializada não poderia ter sido melhor pois ao invés de sermos servidos com os vinhos novos disponíveis na Mistral sua importadora no Brasil como é comum nestas ocasiões, Pierre e Ciro nos encantaram com safras mais antigas que deixaram os presentes literalmente extasiados . Segue lista dos vinhos provados acompanhando a foto da direita para a esquerda- Corton Pougets GC 1976, Beaune Clos des Couchereaux 1979, Nuits Saint Georges 1er Cru Clos Corvées 1991, Nuits Saint Georges 1er Cru Les Cras 1997, Corton Charlemagne GC 1999, Meursault 1er Cru Blagny 1989, e como entrada o Marsannay rosé 2009. Certamente uma forma elegante de comprovar a alta qualidade e longevidade de seus vinhos.Realmente um toque de classe, do Pierre Gagey e do Ciro Lilla a quem agradeço o gentil convite.
 

 

Meus favoritos :

Beaune Clos des Couchereaux 1979 – A região de Beaune contempla 42 Premiere Crus e existem pequenas diferenças em suas características dependendo da localização de seus vinhedos. O Clos des Couchereaux por estar ao sul produz vinhos mais complexos e suaves. – Granada, ralo, halo de evolução. Olfativamente complexo, elegante, ameixa preta, violetas, couro, sous bois, e ligeiro toque de borracha. Na boca, um veludo, boa acidez apesar da idade, taninos doces e macios, corpo médio, elegante, suculento, final de boca com frutas e ligeiro tostado. Com certeza aguenta mais 10 anos de guarda. Nota 94/100

 
Nuits Saint Georges 1er Cru Clos Corvées 1991 – Região é dividida em duas parte a norte que faz divisa com Vosne Romanée e a sul com Premeaux, é uma area que dá destaque aos seus vinhos tintos. Contempla 41 Premier crus entre eles o Clos Covées na área mais a sul. Rubi, média concentração sem halo de evolução. Olfativamente complexo, em mutação as frutas ainda frescas lembram cerejas, morangos, mas apresentam os primeiros sinais de maturação alem dos aromas de couro e alcaçuz. Na boca, mesmo estruturado, o vinho se mostrou elegante , contrario a sua principal caracteristica de ser uma região de vinhos musculosos, ótima acidez, persistência longa e retrogosto marcado por frutas negras e alcaçuz Nota 91/100

Corton Charlemagne Grand Cru  1999 – Região localizada bem na fronteira entre Côte de Nuits e Côte de Beaune tem a appelation Grand Cru apenas para os brancos que dominam sua área plantada. Dourado evoluido, brilhante. Olfativamente ainda jóvem com frutas brancas frescas como abacaxi, peras cozidas, floral e toque mineral, ainda sem mostrar trufas e couro . Na boca , muito bem balanceado, acidez correta, elegante , bom corpo, persistência longa e retrogosto um pouco mais evoluido com frutas já com ligeiro oxidativo. Outro vinho em plena evolução 93/100

 
 
Mistral – Fone (011) 3283-0766 – Site - www.mistral.com.br
Louis Jadot - www.louisjadot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário