29 de jun de 2017

Belle Cave, uma nova importadora com vinhos surpreendentes

Ulisses Kamayama


Conheci Ulisses Kameyama proprietário da  Bella Cave em almoço no início deste ano provando alguns vinhos de seu portfólio. Durante o gostoso bate papo, como apreciadores de bons vinhos, trocamos idéias sobre nossos favoritos e sobre as varietais que gostávamos ou não. Lembro que quando citei que não era muito fã da Nero D’Avola ele me disse que eu tinha que provar um que ele estava trazendo, e ficamos de fazer isto em futuro encontro. Pois bem a oportunidade surgiu ontem quando ele reuniu um pequeno grupo de pessoas  formado por cliente finais,  jornalistas e sommeliers para um almoço regado por alguns dos vinhos importados pela Belle Cave. Um deles não podia deixar de ser “o tal” Nero D’Avola, e assumo que o mesmo me encantou e  ficou no mesmo nível da minha referência até hoje , o Tané da Valle Dell’Alcate que atualmente acho estar sem importadora no Brasil.


 Vamos conhecer os vinhos provados durante a apresentação:


Domaine dês Cognettes Muscadet Sèvre ET Maine Sur Lie 2015- Um varietal 100% Melon de Bourgogne , do Vale de Loire, Orgânico- Um delicioso branco muito mineral e sápido que para mim foi o melhor custo benef;icio dos vinhos apresentados. R$ 129

Mas de L’Escriture – Lémotion 2014 – Um corte com 35% Syrah,30% Grenache, 22% Carignan,e 13% Cinsault, da região do Languedoc, Orgânico – Um tinto direto, marcado por cerejas frescas e  especiarias, com ótima acidez , e pedindo mais 1ª 2 anos de garrafa para atingir seu momento certo para o consumo. R$ 187

Feudo Montoni Lagnusa 2013- Um varietal 100% Nero D’Avola, DOC Sicília- Orgânico – Vinho frutado com ligeiro dulçor, boa estrutura, corpo médio e pontinha de álcool. Exemplar de entrada dos Nero D’Avola elaborados pela vinícola ainda assim de único vinhedo. R$ 210



Feudo Montoni Vrucara Prephilloxera 2011 – Um varietal 100% Nero D’Avola – Sicília - Certificação Orgânica a parti r de 2013 – Vinho com diversas camadas olfativas , balsâmico, cereja no licor,e sottobosco, na boca tripé perfeito com rerogosto confirmado a cereja e agregando o alcaçuz.  Um vinho para apreciadores dos bons vinhos, passou a ser minha referência nesta varietal. R$ 450

Contraste Rita Marques 2013 – Corte com Touriga Franca, Touriga Nacional, e Tinta Roriz – Douro – Vinho complexo, suculento, austero de ótimo custo benefício. Bom ver os vinhos da Rita Marques novamente bem representados no Brasil. R$ 145



Quinta de Lemos Dona Georgina 2009 – Corte com 80% Touriga Nacional e 20% Tinta Roriz – Dão – Mais um vinho de grande complexidade olfativa, e grande estrutura, marcado pelas frutas com ligeiro dulçor e a baunilha proveniente da passagem por  carvalho Frances. Um vinho de alta qualidade mas que lembra mais um  Douro do que um Dão pelo peso de boca , deve melhorar ainda mais com guarda. R$ 365

Parabéns ao Ulisses pela escolha de seus produtores, e meus votos de sucesso para ele e sua equipe neste mercado tão competitivo.


Belle Cave – Site www.bellecave.com.br  - Fone: (011) 99237 7999

Nenhum comentário:

Postar um comentário