2 de mar de 2017

Vinho industrial é bom ?



Este é um tema que a muito tempo gera polêmica entre os experts de vinho! Particularmente sou da opinião que bom vinho é aquele que nos dá prazer, que tem perfeito balanço de boca e boa complexidade olfativa, podendo ser produzido tanto por pequenos produtores como pelas gigantes da indústria do vinho. Entendo que quando um grande produtor consegue manter um padrão alta de qualidade para grandes volumes deve merecer o nosso reconhecimento, e respeito. Tendo dito isto me vem à cabeça alguns produtores que podem se encaixar nesta categoria e que realmente me agradam: Antinori, Chandon, Concha Y Toro, Miguel Torres, Mondavi, Nederburg, e Penfolds apenas para citar alguns. O que me fez escrever estas linhas foi um vinho elaborado por uma destas vinícolas mencionadas que eu e meu irmão compramos a uns 3 anos atrás em uma promoção da Expand , o nome?  Winemakers Lot Riesling safra 2007 do vale de Bio Bio  elaborado pela Concha y Toro.  Me lembro que após comprarmos umas 2/3 garrafas ficamos impressionados com seu frescor, estrutura e complexidade mesmo que  naquela ocasião já tivesse 7 anos de garrafa, o prazer que o vinho nos proporcionou nos fez comprar todo o estoque que eles ainda tinham, o que nos gerou por volta de 50 garrafas. Ontem coincidentemente abrimos uma das últimas garrafas que ainda temos, e nosso parecer continua sendo o mesmo que este branco  já carregue em suas costas  10 anos de garrafa. Certamente minhas ultimas 2 garrafas serão abertas daqui uns 3 anos pois quero ver onde este vinho chega.
 
Com este vinho posso responder a questão vinho industrial é bom? Claro que sim, um vinho como este, que mantem o frescor a complexidade e resiste sem problemas ao tempo só pode ser muito bom. Vamos então parar com esta historia de que tudo que é produzido em grandes volumes não é bom, como tudo na vida existe bons e maus em todos os segmentos, sejam eles grandes ou pequenos.  Meu respeito e congratulações a Concha y Toro pela seriedade e profissionalismo ! E minha pequena homenagem a Ignácio Recabarren, a quem não conheço, por ter sido o enólogo responsável por este maravilhoso exemplar. Ignácio lidera hoje quatro linhas de produtos da Cocha Y Toro: : Trio, Terrunyo, Amelia, e o ícone Carmin de Peumo considerado por muitos como o melhor Carmenere produzido no Chile .
Saúde.

Saúde.

Nenhum comentário:

Postar um comentário