23 de mar de 2017

Capezzana 804 dC



Falar desta localidade toscana significa literalmente viajar no tempo. 804 anos depois de Cristo em terras hoje pertencentes a Capezzana em Carmignano já se produzia vinhos, como atestam arquivos históricos encontrados em Firenze. A história da família Bonacossi está, faz muito tempo, ligada a esta área, visto em 1475 Monna  Nera Bonacossi ter comprado as terras  e nelas construido uma vila, além de armazéns e uma vinícola. Com o passar do tempo a propriedade acabou  negociada e passou pelas mãos de diversas outras famílias até que em 1920 voltou a ser adquirida pela família original, por Alessandro Contini Bonacossi, sendo hoje gerenciada pela quarta geração de Alessandro. Vale a pena mencionar que entre os séculos 14 e 19 Carmigniano foi considerada a melhor área produtora de vinhos da Toscana. A Capezzana possui hoje 650 hectares dos quais 90 plantados com vinhedos e 150 com olivais, nos quais  desde 2009  foi adotada agricultura orgânica , mesmo que sua certificação formal somente ter sido solicitada e concedida em 2015.

Durante esta semana participei de apresentação dos vinhos da Capezzana comandada por Leone Contini Bonacossi já da 5ª geração desta tradicional família vinhateira, e foi pena ter que sair cedo por ter outro compromisso pois queria explorar um pouco mais a presença de Leone para conhecer melhor esta vinícola que tanto me agrada.

Provamos os seguintes vinhos:

Tenuta di Capezzana Chardonnay IGT 2013 com 12,5% de  álcool - R$ 120. - Resfrescante, com notas de abacaxi fresco, ervas e boa mineralidade. Na boca, boa acidez, seco, corpo médio. Simples, fresco, vale quanto pesa.

Trebbiano IGT 2015. Com 13, 5% R$ 200 – Perfil olfativo mais fechado, com predominância floral e mineral, mas fechando com presença de baunilha. Na boca seco, ponta de alcool, mais estruturado, final de boca longo com presença de madeira. Uma gota a mais de acidez e uma tábua a menos na barrica o deixariam perfeito

Monna Nera IGT 2015 Corte de Sangiovese 50%, Merlot 20%, Cabernet Sauvignon, 10%,  Syrah 10%, e  Canaiolo  10% com 13,5 % - R$ 100 – Vinho jovem para o dia a dia. Frutas negras, violetas, e amêndoas. Boa acidez, taninos agradáveis, corpo leve, macio, final de boca fácil. Um vinho despojado, fácil sem defeitos

Barco Reale di Carmigniano Doc 2012- Corte Sangiovese 70%, Cabernet Sauvignon  20 %, e Canaiolo 10% com 13,5% de álcool, e 12 meses em barricas francesas. - R$ 135 – Rubi, boa concentração, leve halo.  Frutas negras maduras, floral, herbáceo, e terroso. Na boca, vibrante, alta acidez, taninos presentes, mas muito finos, corpo médio, retrogosto frutado, gostoso de beber. Para mim o de melhor custo benefício do painel.

 
 
Villa Capezzana Carmigniano 2013 - Corte Sangiovese 80%, e Cabernet Sauvignon 20%, com 14% alcool com 12 meses em Toneaux – R$ 230 – Violáceo, média concentração, sem halo. Complexo, químico, framboesas e cerejas maduras, hortelã, anis, terroso, e toque de baunilha. Acidez ok, aveludado, taninos empoeirados, corpo médio, e final de boca com frutas tostado e alcaçuz.

Trefiano Carmigniano 2010 - Corte com Sangiovese 80% Cabernet Sauvignon 10% e Canaiolo 10% , com 14% de álcool, e 18 meses em Toneaux Frances -  R$ 300 -  Rubi, média concentração, e  leve halo. Complexo, Frutas vermelhas maduras, ameixa, baunilha, grama, e especiarias. Na boca, redondo, macio taninos finos, ponta de álcool Um vinho opulento com estilo mais moderno ao estilo do homem da caneta.


Ghiaie della Furba IGT2010 - Corte de Cabernet Sauvignon 60% , Merlot 30% e Syrah 10% com 14% alcool, e 15 meses em barricas francesas. - R$ 300 - Rubi ralo indo para granada, leve halo. Frutas negras, herbáceo, pimenta preta, leve terroso. Ótima  acidez, taninos mais  intensos mas finos, volumoso,  bom corpo, final de boca seco frutado , lembrando um bom Bordeaux. No ano passado tomei um destes com 30 anos de vida e estava perfeito, sou fã de carteirinha mesmo que não tenha Sangio no corte.
Capezzana 804 Igt 2004 – Um Syrah in Purezza com 14%  álcool , só elaborado na safra de 2004 - R$ 900 – Granada, alta concentração,  halo de evolução. No nariz abriu sua caixa de ferramentas, frutas negras maduras, especiarias, flores escuras, madeira velha e couro. Na boca a maturidade se tornou exibicionista, macio redondo, suculento, glicerinado, pede para ser consumido já, agora, imediatamente, uma maravilha !

 
 
 
 
Mistral: Site – www.mistral.com.br  - Fone (011) 3372 3400

Capezzana – Site : www.capezzana.it

Nenhum comentário:

Postar um comentário