7 de fev de 2017

Momento de reflexão voltando das férias


O mundo do vinho, como tudo nas mídias sociais, está entrando em um tipo de caos que só perde para as infinitas e estúpidas discussões sobre política. Modismos, estrelismo, tendências, preferências tudo é motivo de discussão e afirmação de alguns novos iluminados. Nosso mercado tem muitos Millis Vanillis Vinus  que sabem tudo, desde os milhares de rótulos chilenos, aos vinhos mais tradicionais como os da Borgonha ou do Piemonte ( apenas para citar duas fontes) suas diferentes características, safras ou até mesmo de seus pequenos “Crus”. Nessas horas me pergunto como é possível ter tamanha capacidade e conhecimento? Será por experiência física (provando todos os vinhos publicados), ou pela simples leitura de panfletos comerciais e notas dos sites dos produtores?  Particularmente admito que não tenho esta capacidade ! Falo única e exclusivamente sobre os vinhos que provo e “gosto”, evitando críticas aos que não me agradam, afinal pessoas tem gostos diferentes. 


Durante minhas últimas férias (que por sinal estão ficando cada vez mais extensas) estava pensando: porque ainda mantenho este meu  blog já que tenho meu espaço profissional na mídia escrita? Desde que lancei meu “Tommasi no Vinho” nunca tive como objetivo ganhar dinheiro com ele, mesmo que já tenha recebido algumas ofertas de patrocínio. Respeito muito meus amigos blogueiros que profissionalizaram seus blogs e sites, e não vai aqui nenhum tipo de crítica, afinal o meu blog sempre foi e continuará sendo amador. Bem, a resposta à minha dúvida foi SIM  quero e vou  continuar com meu blog independente, escrevendo quando existe algo para ser escrito sem a obrigação de ser algo diário ou semanal e sem compromisso comercial com nenhum produtor ou importador. Mas porque então de minha dúvida inicial? E a resposta foi de que talvez eu já estivesse cansado do formato do mesmo, portanto durante 2017  estarei  mais uma vez presente no dia a dia dos que me seguem, mas com algumas mudanças: 1) Quero que meus posts tenham ainda mais conteúdo, 2) Evitar “over exposure” por múltiplas  postagens,  3) Só comentar os vinhos provados mas sem perder tempo com pontuações, 4) Publicar  mais crônicas argumentativas.

Espero que a mudança seja positiva e que eu tenha tempo suficiente superando a preguiça para escrever mais um pouco sobre este complexo e maravilhoso mundo do vinho.

Um brinde a todos vocês

2 comentários:

  1. Caríssimo Tommasi,
    Gostei muito de suas palavras, com as quais me identifico. Tempos atrás eu pensei muito em encerrar o meu blog. Estava cansado, saturado, um pouco decepcionado com a "blogosfera" e com tanta gente conhecedora de tudo (ou especializada em copy-paste de fichas técnicas e textos de sites de produtores). Também gosto de escrever apenas sobre os vinhos bebo e que me fazem pedir outra taça, evitando malhar aqueles que não me apetecem (embora alguns leitores me cobrem isso). Decidi continuar com meu blog, mas com menos compromisso e escrevendo apenas quando e como quero. Espero que você continue com o seu, pois suas impressões sobre os vinhos são bastante sinceras, independentes e criteriosas.
    Abraços,
    Flavio

    ResponderExcluir
  2. Obrigado por tuas palavras Flavio. Pelo visto tivemos um momento parecido. Mas a paixão pelo vinho nos fez deixar as barreiras para trás. Um brinde meu caro

    ResponderExcluir