27 de set de 2016

Chandon Tinto 1991 - Uma surpresa agradável





Recentemente tive o prazer de tomar um Chandon 1991, vinho elaborado pela Chandon do Brasil, mas abandonado posteriormente visto a empresa decidir em focar seus esforços exclusivamente em espumantes. Em teoria até concordo com a política da empresa, mas provando o vinho ontem me pergunto por que não produzir os tintos também? O vinho estava exuberante, provando que alguns tintos nacionais envelhecem com galhardia e muita qualidade. Deste Chandon 1991 foram produzidas apenas 27 mil garrafas, e o vinho é um corte bordalês com porcentagem não conhecida de Cabernet Sauvignon, Merlot e Cabernet Franc. Sabemos que a safra ajudou pois 1991 foi por muitos considerada a melhor para os  vinhos brasileiros, mas o vinho era ótimo e ontem foi por muitos confundido com um bom Bordeaux.
Meu descritivo para o vinho: Granada, boa concentração de cor, halo de evolução intenso. Olfativamente complexo e maduro, com ameixa seca, couro, e tabaco. Na boca redondo, tripé perfeito, corpo médio, e final de boca com frutas evoluídas e terciários. Um vinho ainda vivo e prazeroso.
Fica aí a pergunta Chandon que tal voltar a produzir este vinho? Serei o primeiro cliente.


Nenhum comentário:

Postar um comentário