18 de ago de 2016

Italiamais traz verdadeiras joias da vinicultura siciliana





Tenho comentado bastante o impacto da crise brasileira na importação de vinhos, o que ao meu ver tem afetado de maneira devastadora dois segmentos: os vinhos de alto valor agregado, e as origens menos conhecidas que demoram mais para rodar nas prateleiras dos lojistas e estoques das importadoras. Mas o que vi recentemente em evento organizado pela Italiamais me deixou esperançoso, verdadeiras joias da Sicília que até pouco tempo atrás só podiam ser comprados pelos consumidores mais atentos, e que costumeiramente viajam para o exterior. Neste dia tive o prazer de provar alguns produtores como os badalados COS, os fantásticos vinhos da Benanti, e a tradicional Nicosia.

Vamos aos vinhos provados:

Da  Nicosia, tradicional vinícola, com mais de um século de estrada na elaboração de vinhos na Itália, provei o  branco Grillo Bio Vegano I.G.T.  vinho clarificado com o agente mineral soja, e sem nenhuma  intervenção animal em suas etapas de processo de produção e vinificação.

 Nicosia Grillo Bio Vegano 2014 com 12,5% de álcool sem passagem por madeira. Palha, brilhante, toque verdeal. Limão siciliano, mineral, e ervas aromáticas. Ótima acidez, ligeira tanicidade, corpo médio, fresco, final cítrico e mineral. - R$132









Nicosia Etna Rosso DOC 2013 -  Corte com 80% de Nerello Mascalese e 20% de Nerello Cappuccio, com 13% de álcool, sem passagem por madeira. – Rubi, ralo, sem halo. Fechado, cereja madura, herbáceo, mineral, e toque defumado. Na boca, ótima acidez, taninos presentes e delicados, corpo médio, ligeiramente rústico, final de boca frutado com ligeiro dulçor, R$ 133

Da Benanti que desde 1988 elabora vinhos nas encostas do vulcão Etna e que já esteve presente no Brasil até dois anos atrás com outra importadora tomamos:

Benanti Nerello Mascalese DOC 2012 com 14 % de álcool e passagem de um ano por madeira - Rubi ralo leve halo.  Fechado, cereja, morango herbáceo, floral, ligeiro couro. Ótima acidez, taninos muito finos, corpo médio, redondo pontinha de álcool, retrogosto macio com frutas maduras. Um vinho muito fácil de beber, daqueles que a garrafa fica vazia rapidamente, e que promete melhorar ainda mais com mais uns 2 anos de garrafa – R$ 286






Finalmente da COS, minha atual paixão em vinhos da Sicília, ótimo exemplo da nova vitivinicutura mundial mais preocupada com a pureza de seus produtos, cuidado com o meio ambiente e que adotam métodos tradicionais de vinificação, deles provamos:

Cos Cerasuolo di Vittoria Classico DOCG 2012 - Corte com 40% de Frappato, e 60% de Nero D’Avola, com 13% de álcool e curta passagem por barris da Eslavônia.  – Rubi, ralo sem halo. Flores do campo, rosas, frutas vermelhas frescas, leve herbáceo, açafrão, e mineral. Na boca tripé correto, ótima acidez, taninos delicadíssimos, corpo curto para médio, elegante, delicado, final de boca perfeito R$ 420

Cos Contrada IGP Nero D’ Avola 2009  - Varietal 100% Nero D’Avola , com 13,5% de álcool e curta passagem por barris da Eslavônia – Rubi indo para granada , ralo halo de evolução.  Complexo, frutas vermelhas maduras, violetas, menta, salgadinho, floral, e couro. Ótima acidez, taninos presentes muito finos, picante, corpo médio, final de boca com especiarias doces, e frutas com evolução. Um vinho maravilhoso para grandes momentos  R$ 720 

A importadora Italiamais trabalha exclusivamente com vinhos italianos, e conta atualmente com exemplares das regiões da Toscana, Vêneto e Sicília, mas já prometendo novas regiões para breve. Seu foco de vendas concentra-se em restaurantes, lojas especializadas, empórios e hotéis.

Italiamais: Site .www.italiamais.com.br. Fone (011) 3044 1116


Nenhum comentário:

Postar um comentário