20 de jul de 2016

IVDP abre os tesouros do Douro

Carlos Soares


Participei ontem  do jantar da Prova Anual dos Vinhos do Douro e do Porto, organizado aqui no Brasil pelo amigo Carlos Soares e fiquei realmente encantado com o que provei. O Douro cresceu e foi reconhecido por elaborar grandes vinhos, mas quase sempre dentro do chamado estilo do Novo Mundo, ou seja, muito frutados bastante extraídos e sempre marcados pela alta graduação alcoólica e uma boa dose de madeira. Algo de errado com isto? Claro que não afinal este estilo tornou uma série de origens conhecidas e apreciadas tais como Douro,  Ribera Del Duero, Priorat, Bolgheri, e alguns países como Chile, USA, Austrália etc.  Particularmente tenho preferência por vinhos mais elegantes e gastronômicos, portanto sempre deixei meus Douros descansando na adega para toma los depois de 10 a 15 anos quando já se mostram mais maduros, menos agressivos e fáceis de beber. Hoje o gosto mundial mudou para vinhos frescos e delicados, e esta tendência tem feito a maioria dos produtores repensarem seus produtos mas isto deve ser feito de forma gradual, ou não ser feito afinal nem todos os clientes mudaram seu perfil. Mas o que vi na degustação de ontem me deixou extremamente satisfeito pois os vinhos provados estavam simplesmente maravilhosos. Quanto aos Porto não existe mudança afinal eles são únicos. Vamos a lista dos vinhos apresentados:


DOURO

Ramos Pinto Branco 2014 – Um vinho fresco mineral delicioso pra tomar de garrafa  Nota 90/100 - Euros 10 a garrafa

 Meruge Branco 2013 – Um vinho mais unuoso, abacaxi maduro baunilha , bom frescor de boca e final frutado com dulçor e madeira  Nota 89/100 –m Euros 17 a garrafa

Poeira Tinto 2011 – Um vinho complexo, elegante, vibrante, fresco. O melhor Poeira que já tomei Nota 92/100 - Euros 35  garrafa

Quinta da Manoella VV 2013 – Um espetáculo de vinho elegante marcado pelos aromas  florais , frutados e de amêndoa. Na boca tripé perfeito. Foi meu favorito -  Nota 93/100 - Euros 63 a garrafa

 Quinta do Monte Xisto 2013 – Marcado pelo aroma de rosas, frutas negras,e tostado, boca ainda não pronta mas prometendo longa guarda. - Nota 88/100 - Euros 68 a garrafa

Charme Nieport 2011 – Vinho delicado frutas vermelhas, baunilha e floral, boca elegante, delicado com retrogosto frutado e abaunilhado, sempre entre os melhores - Nota 92/100 - Euros 53 a garrafa

Alves de Sousa Abandonado 2011- O mais estruturado dos vinhos apresentados mas com um balanço de boca impecável, muita mineralidade lembrando grafite. Um vinho direto sensacional - Nota 92/100 - Euros 105 a garrafa

PORTO

Royal Oporto LBV 2010 Geleia de frutas negras e tostado, boca ainda com algumas arestas. Nota 88/100 - Euros 31 a garrafa

 Graham's Quinta dos Malvedos 2014 Vintage Port - Vinho delicado, macio, sedoso, com ótimo balanço de boca. Nariz frutado com figo seco,   notas de nozes, e tostados Nota 92/100 – Euros 35 a garrafa

 Portal Vintage Quinta dos Muros 2014 Frutas negras compotadas, ameixa, frutos, e tostado. Boca vibrante, aveludado, com muita fruta e ponta de álcool.  Nota 92/100 -  Euros 28 a garrafa

 Taylor’s 30 Anos– Muita fruta seca como figo, uva e tâmara,mel e toque  tostado . Na boca potente, voluptuoso, álcool bem presente . Nota 93/100 - Euros 73


IVDP – Site - https://www.ivdp.pt

Nenhum comentário:

Postar um comentário