28 de jun de 2016

Viña Tabali uma referência em Limari

Felipe Muller e Walter Tommasi

O Vale de Limari já é cultuado como uma das melhores origem de vinhos brancos do Chile, e isto foi conquistado em somente 12 anos, parte deste sucesso foi certamente devido ao trabalho da Viña Tabali uma das pioneiras da região que iniciou a plantação dos parreirais em 1993. Os principais motivos do sucesso desta área são:  seu solo aluvial com base calcárea,  e a sua topografia aberta ao mar que permite a entrada de neblina que encobre a região e traz às videira a brisa marítima e os ventos frescos que tanto beneficiam as uvas brancas, e claro que também a delicada Pinot Noir . Mas a Tabali tem feito um trabalho sensacional com a varietal Syrah e foi este vinho Top da casa, chamado de Payen , que Felipe Muller enológo e CEO da vinícola veio nos apresentar no Brasil em sua recente visita. Mesmo jovem Felipe tem boa  história na vinicultura chilena por ter trabalhado em varias vinícolas francesas tendo sido assistente do mestre Marcelo Retamal na De Martino. Felipe nos presenteou com uma vertical com 4 safras do Payen, vinho ícone da casa do qual são produzidas somente 10 mil garrafas anuais que são comercializadas a R$ 567 por sua importadora exclusiva no Brasil, a World Wine , vamos a eles :


Payen 2008 - Colheita realizada entre 15 a 20 de maio, 14% de álcool, com  passagem de 18 meses em barricas francesas sendo 90% novas premiado com 90 pontos por Robert Parker, 90 por Descorchados. - Rubi violáceo, alta concentração, sem halo. Olfativamente frutas negras maduras, blueberry, tabaco, hortelã, e pimenta. Na boca, acidez, taninos finos mas ainda adstringentes, corpo amplo,  ponta de álcool, retrogosto com fruta madura, e balsâmico. Vinho mais estruturado, rústico, mas bastante gastronômico que eu deixaria mais uns aninhos na garrafa para perder as arestas de álcool e tanino. Nota 88/100

Payen 2009 – Colheita realizada na  primeira semana de de maio, 14% de álcool, com passagem de 18 meses por barricas francesas sendo 90% novas, premiado com 90 pontos pela Wine Spectator, e 92 pelo Descorchados  - Rubi extra tinto, sem halo. Mineral, floral, chocolate, frutas negras, pimenta preta, leve tostado. Na boca, macio, tripé correto, boa acidez, taninos mais finos e já resolvidos, corpo médio para amplo, álcool ok, final de boca frutado, balsâmico, delicado e sem rusticidade  Nota 91
/100

Payen 2010 - Colheita realizada em  1º de Abril, 14% de álcool, com passagem de 18 meses em barricas francesas sendo 90% novas, premiado com 91 por Robert Parker e Wine Spectator, e 92 pela Descorchados. - Rubi violáceo, alta concentração, sem halo. Olfativamente marcado por aromas herbáceos, frutas negras frescas, mineral, e leve tostado. Na boca, alta acidez, taninos finos ainda verdes, corpo médio,  final de boca herbáceo e fresco. Talvez uvas colhidas um pouco antes do tempo? Nota 89/100

Payen 2011 Colheita realizada a partir de  15 de abril, 14% de álcool, com passagem de 18 meses em barricas francesas sendo 90% novas, premiado com 91 por Robert Parker, e 93 pela Descorchados – Violáceo, extra tinto, sem halo. Frutas negras frescas, tabaco, pimenta, ligeira menta, violetas, e tinta de caneta. Na boca, ótima acidez, taninos finos ainda ligeiramente verdes, corpo médio, final de boca fresco, seco, mais delicado. Um vinho, limpo, direto, ainda jovem prometendo se tornar ainda mais elegante com mais anos de garrafa. Nota 90 /100

Durante o jantar Felipe nos ofereceu  seu surpreendente Taliny Sauvignon Blanc  2013  de R$ 150, um varietal com muita personalidade e mineralidade sem excesso de frutas ou dulçor que tem caracterizado os Sauvignon Blanc recentemente, e a seguir a nova safra de de  sua linha básica , um  Tabali Reserva Cabernet Sauvignon 2014 de R$ 90 que gostaria de sugerir a todos pelo seu excelente custo benefício, realmente uma ótima compra , mas que ainda deverá chegar neste segundo semestre de 2016.

World Wine – Site:  www.worldwine.com.br – Fone (011) 33839300 

Nenhum comentário:

Postar um comentário