9 de mai de 2016

Uma experiência interessante


A aproximadamente 1 ano atrás fiz uma experiência que me foi recomendada por amigos do mundo do vinho, que consistia em congelar vinhos para que pudessem ter tomados no futuro sem que os mesmos entrassem em processo de oxidação. Na ocasião testei alguns e o resultado foi promissor, a única coisa que percebi e que os vinhos após o congelamento apresentavam um pouco de borra, mas sem afetar suas características principais. Fiz isto com vinhos guardados até 3 meses. Ontem decidi abrir um vinho que já estava no meu frezer a 1 ano e o escolhido foi um chileno do Vale de Maipo  Penalolen Azul 2011 um corte de Cabernet Sauvignon, Cabernet Franc, Petit Verdot e Merlot  com 18 meses de guarda em barricas francesas de primeiro e segundo uso com 14,5 de álcool. O resultado foi novamente positivo e devo admitir que ele se apresentou mais redondo do que estava no momento que abri a garrafa a aproximadamente 1 ano atrás, olfativamente com muita fruta, cereja e amora, delicados toques de tostado e menta, na boca redondo taninos resolvidos , muito bem equilibrado sem a presença dos 14,5% de álcool ( minhas notas de quando abri este vinho era parecidas mas apresentavam uma ponta de álcool a mais assim como maior presença de madeira e especialmente de menta no nariz. Como dito anteriormente , tambémdesta vez  notei a presença de borra. Acompanhou maravilhosamente uma rabada com polenta. Próximo teste será um Almaviva que abrirei com 1 ano e meio de Freezer. Até lá


2 comentários:

  1. Muito legal, Tommasi!
    Como você faz? Coloca a rolha na garrafa e leva direto para o freezer? A expansão do líquido congelado não a quebra? Quero tentar por aqui...
    Abraços,
    Flavio

    ResponderExcluir
  2. Oi Flavio desculpe a demora estava de ferias rss
    Tenho feito as experiências com bons vinhos que as vezes sobram de degustações , sempre por volta de meia garrafa , tapo e coloco direto no Freezer, nao quebra nao pode tentar. Abraço

    ResponderExcluir