5 de mai de 2016

Gaja Esse é realmente o cara



Quando alguem faz sucesso normalmente escutamos dois tipos de comentarios, um de que a pessoa é muito boa no que faz, e outra é que ela é boa de marketing. Mas o que acontece quando estas duas vertentes se unem ? O resultado se chama Angelo Gaja  certamente o mais premiado produtor de vinhos da Itália. Particularmente tenho uma tremenda admiração por este carismático senhor de 76 anos cheio de sonhos, mas que não fica só pensando neles e sim  realizando-os. Angelo começou a trabalhar na adega da família com 21 anos com formação em enologia pela universidade de Montepellier  na França e pelo Instituto di Alba na Itália e sua atuação revolucionou a vinificação da Nebbiolo dentro do Piemonte, Dentre suas iniciativas: o conceito de single vineyard, a introdução da fermentaçao malolatica, a retirada dos grãos verdes na colheita das uvas, o uso de barricas francesas , o uso de varietais francesas. Tais “novidades” na epoca rotularam aquele jóvem visionário como sendo um produtor modernista mas quem acompanhou seus passos seguintes  percebeu que  a tradição ainda é o tom que dita as regras de seus processos, um bom exemplo é o uso de barricas francesas, sim ele as usa de forma parcial, apenas no primeiro ano. sendo os anos restantes nas tradicionalissimas bottes da Eslavônia, outra prova de seu respeito as tradições  e  o longo periodo de fermetação diferentemente  dos modernistas que adotam priodos curtos, enfim para mim Angelo é um produtor que defende as tradições mas que está sempre aberto a inovações que tragam melhorias a seu produtos sem o forcem a manipular seus processos . 
Jantei com Angelo na semana passada e fiquei impressionado com sua apresentação que desta vez defendeu a manutenção de processos de produção natural. Ele defendeu a teoria de que no que diz respeito à cultura das uvas o vinho deve ser impactado por 3 variáveis: Solo, varietal, e clima, destes apenas o clima costuma sofrer variações  e é isto que tem impactado fortemente  o estilo de vinho produzido nos últimos anos, o aquecimento global tem feito com que as uvas tenham maior teor de açucar além de trazer novas pragas como por exemplo a Drosofila Suzuki. Com base nestas mudanças Angelo já a algum tempo conta com uma equipe de 7 consultores que tem como principal objetivo aumentar a  resiliência das plantas para que estas  possam combater por si só , sem a utilização de químicos, as novas pragas e enfermidades . Claro que o passo seguinte é de que no processo produtivo exista o mínimo de interferencia possivem como o uso só de leveduras indigenas, não alteração de acidez,  alcool, e taninos  por processos não naturais, sem esquecer o mínimo de adição de SO2. 

Gaja também nos confidenciou que com o passar dos anos está cada vez maior a participação de seus filhos no dia a dia do negócio mas avisando que nao irá parar enquanto tiver esta chama acesa que a tanto tempo o incentiva a fazer cada vez mais, mas já nos instigando a sermos muito exigentes com seus filhos quando estes começarem a nos visitar divulgando os vinhos da marca.
Durante o delicioso jantar fomos servidos com os seguintes vinhos

Vistamare 2014 -  Corte de Vermentino e Viognier com 13% de álcool – R$ 380– Palha vedeal bem brilhante. Olfativamente marcado pela mineralidade , frutas brancas e toque sapido. Na boca deliciosamente refrescante corpo médio e final de boca unuoso e fresco. Esses brancos toscanos me agradam cada vez mais fresco delicado para tomar de garrafa. 90/100

Promis  IGT Toscana – Corte com 55% de Merlot, 35% de Syrah e 10% de Sangiovese com 13,5% de álcool  2013 – R$ 403 – Violáceo, média concentração sem halo. No nariz forte presença de  frutas negras azedas  leve tostado, e ervas escuras. Na boca, ótima acidez, taninos presentes, suculento,  corpo médio, e  retrogosto  frutado com ligeiro tostado muito bem integrado . Vinho gostoso fácil de beber 90/100

Magari IGT Toscana 2013 – Corte com 50% de Merlot, 25% de Cabernet Sauvignon, e 25% de Cabernet Franc com 14% de álcool- R$ 596 – Rubi média para ampla concentração. Olfativamente ainda  fechado, violetas , terroso,e  frutas negras. Na boca, ótima acidez, taninos presentes finos, corpo médio e retrogosto frutado e suculento Um vinho elegante bem balanceado com grande potencial de guarda . 91/100

Camarcanda DOC  Bolgheri 2011 – Corte com 50% Merlot, 40% Cabernet Sauvignon, e 10% de Cabernet Franc com 14% de álcool – R$ 1.137-  Rubi extra tinto, sem halo. Olfativamente complexo frutas negras maduras, cereja ,  ervas escuras, petalas de rosas,  e delicado tostado. Na boca, amplo, macio, boa acidez,pontinha de alcool,retrogosto  frutado e ligeiro tostado . Vinho delicioso para quem gosta de exemplares mais estruturados e aveludados . 92/100






Brunello di Montalcino Gaja 2010 – Varietal 100% Sangiovese com 14,5% de álcool - R$ 691 . Rubi , média concentração . Futasvermelhas, maduras, violetas,  baunilha, toque  lácteo. Na boca, ótima acidez, taninos presentes intensos, corpo médio para amplo boa estutura ,retrogosto  frutado e amadeirado ainda precisando de tempo em garrafa . 90/100

Brunello di Montalcino Rennina 2010 –Varietal 100% Sangiovese com 15% de álcool -  R$ 788 . Rubi indo para granada leve halo.  Frutas vermelhas maduras, floral intenso, pontinha ervas  aromaticas , terrosp, e mineral. Austero, ótima acidez, taninos presentes ,corpo correto, final de boca com frutas e amendoas. Um vinho com tipicidade, gastronômico mas que também precisa de mais tempo de garrafa. 92/100

Brunello di Montalcino Sugarille  2010 – Varietal 100% Sangiovese com 15% de álcool - R$ 1.756 – Rubi intenso indo para granada ,  leve halo de evolução. Olfativamente complexo violetas, ameixa maduras, terroso e ponta de erva aromaticas com delicado tostado. Na boca , intenso mas elegante, estruturado,  macio,  tripé perfeito final longo e frutado. Um Brunelo com muita tipicidade e  elegânia em uma safra polemica dita como muito boa mas que teve muitos vinhos menos estruturados. 94/100






Sito Moresco 2013 – Corte com 35%  Nebbiolo, 30%  Cabernet Sauvignon e 35%  Merlot com  14% de álcool - R$ 525 - Rubi extra tinto sem halo. Frutas negras , cereja, leve tostado, pimenta, e floral. Na boca , ótima acidez, taninos finos, corpo médio , redondo, delicado , extremamente prazeiroso Um ótimo custo benefício.  92/100









Barolo Dagromis 2011 – Varietal 100% Nebbiolo com 14% de álcool - R$ 790 . Granada ralo  halo de evolução. Plfativamente floral lembrando rosas,  frutas negras picantes , cereja pimenta , delicado tostado.  Boa acidez,intenso,  taninos finos, corpo intenso, redondo , retrogosto com cereja e tostado. Delicioso 92/100

Aproveito para agradecer ao Ciro Lilla pelo honroso convite de participar deste seletivo jantar com este  verdadeiro icone dos vinhos italianos


Mistral: Site - www.mistral.com.br  - Fone (011) 3372-3400

Nenhum comentário:

Postar um comentário