25 de abr de 2016

Vamos lá pessoal tragam estes vinhos da Movia please


Já faz algum tempo que quero provar os vinhos deste produtor da Eslovênia  por muitos já cultuado. Os 22 hectares  de vinhedos, quase em sua maioria em terras com predominância calcárea, estão  localizados metade no Collio Goriziano e metade no Goriška Brda ( Collio em esloveno) e pertencem  desde 1820 à família Kristančič hoje capitaneada por Ales Kristančič. Os tratos culturais de seus vinhedos assim produção de seus vinhos segue a filosofia orgânica/ biodinâmica. 
Matjaz Cokan dando detalhes dos Movia 
Os vinhos ainda não podem ser encontrados no Brasil mas existem estudos de mercado sendo desenvolvidos por um grupo de orígem eslovena que tem negócios em São Paulo que tem como idéia iniciar as importações e foi deles que recebi o convite para provar parte dos  vinhos  elaborados pela empresa e sugerir quais rotulos se adaptariam melhor ao mercado local. Vamos aos vinhos provados

Movia Grediic Furlanski Tokaj 2013 - Varietal  com 12,5% de álcool  e passagem de 1 ano  em barricas da Eslavônia - Dourado intenso,  brilhante.  Acetona, maracuja , massa de vidro,  manga, e toque cítrico no final. Ótima acidez , tânico, macio, final de boca  quimico, e mineral com toque salino. Euros  15 para consumidor final. Gastronomico. Nota 90

Movia Sauvignon Blanc 2012 – Varietal com 13% de álcool não filtrado com passagem por barricas francesas por 18 meses. Palha dourado brilhante. Nespera, fruta amarela  com ligeira evolução, mineral , floral. Na boca ótima acidez, álcool ok, ótimo balanço de boca , retrogosto fresco e frutado. Euros 17 para consumidor final Nota 91

Movia Ribola Gialla   2012 – Varietal com 12 álcool ,com passagem por barricas francesas por 18 meses. Dourado indo para ambar. Maracuja, massa de vidraceiro,e  manga. Na boca ótima acidez, tanico, corpo médio, final de bocalongo e  gastronômico  lembrando  laranja. Euros 17 para consumidor final Nota 89

Movia Sivi Pinot Ambra laranja 2012 Varietal 100% Pinot Grigio, com passagem por barricas francesas por 18 meses – Laranja, ralo brilhante. Na boca acerola, mato cortado, mel, cítrico,e salino. Ótima acidez, boca limpa, perfeita suculento,  corpo médio retrogosto  frutado . Delicioso - Euros 25 para consumidor final - Nota  91








Veliko Belo Branco 2009 – Corte de 70% Ribolla , 20% Sauvignon Blanc, e 10% Pinot Grigio 2009 com 13% de álcool e passagem de 3,5 anos em barricas francesas.-  Amarelo dourado, brilhante. Complexo,  maracuja, floral, químico, lirio branco, e massa de vidraceiro. Na boca, macio, boa acidez, corpo intenso, leve tanino , final de boca com  baunilha,  e frutas exóticas. Um vinho nobre refinado. Euros 20 para consumidor final - Nota 91

Espumante Puro Rose2006 – Blanc de Noir 100% Pinot Noir ainda com borras, com  abertura feita em tanque de  agua  para retirar borra e evitar desperdicio. Laranja, brilhante, mousse médio , perlage intensa , bolhas pequenas. Olfativamente,  levedura, frutas brancas cozidas, pera, maça, ervas secas, floral,  pontinha citrica. Na boca ótima musse ,  acidez cortante, corpo médio, retrogosto bem fresco com ervas escuras, e mineralidade ligeiro amargor  Euros  20 para consumidor final – Nota 90

Lunar 8 laranja 2008 – Varietal 100% Ribolla Gialla  deixado 2 semanas com encgaço e casca em tanque de plastico e vinificado em noite de lua cheia . Laranja indo para ambar, passagem de 8 meses em barricas francesas mais 6 meses em garrafas. Brilhante, ameixa seca, massa de vidraceiro,  incenso,pontinha verdeal, mexerica, e tostado.  Boa acidez , taninos ligeiros muito finos , corpo médio pontinha de álcool , retrogosto frutado, ameixa,  e grama seca. Vinho diferentão mas muito bem balanceado se tivesse um pouco  menos de álcool seria perfeito  . Eiros 25 para consumidor final- Nota 92






Birsa Cabernet Sauvignon 2015 – Varietal com com 11,5% de alcool. Violáceo ralo, sem halo. Frutas negras, defumado, tinta de caneta. Na boca ,  boa acidez, leve, taninos finos , final de boca amargo. Vinho básico para o dia a dia . Euro 3 para consumidor final – Nota 86

Modri Pinot Noir 2009 – Varietal 100% com 12% de álcool. - Granada, ralo, leve halo, frutas negras, tinta de caneta. Na boca, ótima acidez,  pontinha de álcool com 4 anos de passagem por barricas francesas. Rubi violáceo, media concentraça0 leve halo. Nariz frutado, ligeiro couro e ervas secas, mais ligeiro tostado Na boca boa acidez, corpo médio,  final de boca vivido.  Euros 40 para consumidor final - Nota 89  

Movia Veliko Rdece 2007 – Corte com 70% de  Merlot, 20% de Pinot Nero, e 10% de Cabernet  Sauvignon, com 12,5% com 6 anos de passagem por barricas francesas mais 6 meses de garrafa. Violáceo,  média concentração, leve halo. Floral, frutas negras azedas, herbáceo , e pimenta. Ótima acidez,  taninos presentes, corpo médio, retrogosto frutado acido, gostoso mas caro, Euros 50 para consumidor final – Nota 90









Definitivamente esta região tem  vocação para vinhos brancos, e consequentemente minha sugestão para a empresa  iniciar as atividades no Brasil ficou em trazer primeiramente os brancos que são personalissimos e vão atingir em cheio is apreciadores dos vinhos naturais e também a faixa de consumidores mais tradicionalistas mas abertos a novidades . O espumante é muito gostoso e tem o charme da abertura mas vejo dificuldades de venda devido a grande alternativa de produtos disponíveis no Brasil. Quanto aos tintos acho dificil serem colocados aos preços praticados a exceção seria o Birsa mas por ser um vinho de entrada ficaria distante em qualidade aos brancos da linha Movia . Mas ! esta é apenas minha sugestão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário