17 de dez de 2015

Tecnologia ajudando o serviço do vinho


Recentemente tomei um vinho que me surpreendeu de diversas formas, em primeiro lugar por ser um Sauvignon Blanc português, o que não é nada comum. O que me intrigou realmente foi o nome Camaleão !  por que Camaleão ? Como sou curioso fui pesquisar no Google  um pouco mais sobre o vinho. Ele é elaborado com uvas da região de Lisboa por um jóvem enólogo chamado João Cabral Almeida que tem como mestre inspirador o mítico Anselmo Mendes, mas a surpresa do nome acabou não sendo de nenhuma homenágem ao animal, nem o nome da Quinta, ou nome de família, como é comum em Portugal, mas sim a uma das suas capacidades do camaleão que  é a de mudar de cor. E dai  o que tem isto com o vinho ? Pois é aí  que surge a resposta, o rotulo do vinho tem um camaleão estampado com uma tinta térmica que muda de cor quando o vinho atinge a temperatura ideal de serviço, passando da cor verde para a azul ! Genial!  Lendo um pouquinho mais me chamou a atenção também uma fala  do produtor "Não tenho paradeiro, viajo muito à procura de boas vinhas, pouco me importo onde transformo uvas em bom vinho. Vejo Portugal como um gigante adormecido, onde há muitos diamantes por lapidar. Imagino os meus vinhos logo após observar e sentir a vinha encontrada e toda a sua envolvência (paisagem, cultura local, etc.)” Portanto deduzo que sugiu uma nova especie de profissional "O enólogo camaleão". Vamos ao vinho: 

Camaleão 2013 - Portugal - Palha indo para dourado brilhante. Grapefruit,  maça verde, ervas escuras, borracha, mineral. Boa acidez, seco,  bom corpo, final de boca mineral e herbáceo. Um vinho sem a tipicidade da casta, discreto e elegante mas sem perder a vivacidade  - Epice - Fone (011) 2701 2050 – R$ 140 – Nota 88/100 

Nenhum comentário:

Postar um comentário