14 de dez de 2015

Pois Pois ...uma experiência portuguesa com certeza



Portugal, nossa terra mãe, é hoje um dos destinos mais procurados pelos turistas pela sua beleza, simplicidade, e especialmente pela sua excelente relação de custo benefício. Sua generosa e marcante gastronomia é sempre acompanhada por grandes vinhos  elaborados nas diferentes regiões que competem entre sí pela preferência dos cada vez mais exigentes consumidores finais. Lá você poderá encontrar diferentes estilos de vinho, que vão desde os macios e redondos Alentejanos, aos estruturados e potentes Douro, mas que passam também pelos elegantes Dão, dos longevos Bairrada, ou dos frescos Vinhos Verdes, apenas para citar algumas regiões. Os brasileiros sempre foram recebidos com muito calor humano pelos portugueses, e muita gente diz ser pelo fato de falarmos a mesma lingua, mas garanto a voces que isto e uma verdade parcial pois nossos irmãos são geneticamente hospitaleiros. Quanto a lingua ser a mesma será que é verdade ? rss. Toda vez que viajo a Portugal acabo tendo motivos para grandes risadas especialmente por ter dificuldade em acompanhar a rapidez da fala dos locais. Lembro que na viagem passada  não conseguia entender a garçonete que me oferecia “blodichclat” que depois de 2 tentativas, e de pedir para ela falasse mais pausadamente finalmente consegui entender ser ” bolo de chocolate”. Nesta viagem  também não passei em branco  pois durante uma das apresentações  tive problemas em entender uma descrição do vinho com aroma “vjetl” claro que aqui na matéria (escrito) fica mais fácil mas levou  nem uma 3 falas para entender esse “aroma vegetal”.  Mas prometo que um dia chego lá rss.
Palácio de Queluz 

Pois bem no mes retrasado tive o prazer de visitar a região vitivinícola de Portugal a convite da Vini Portugal e devo dizer que ela superou minhas expectativas em todos os sentidos, primeiro pela impecável organização de total responsabilidade de Sonia Viéira que cuidou de nos como se fosse uma mãe portuguêsa guardando suas crias, muito obrigado minha cara. Depois vieram as deliciosas visitas sempre envoltas naquele clima de cordialidade e hospitalidade além das lindas paíságens, seus, vinhos, e suas comidas. Como a viagem foi repleta de atividade farei uma pequena série de posts para que a matéria não se torne cansativa ao leitor. Neste primeiro relato vou descrever nossas aventuras na hoje denominada Região de Lisboa  que se por um lado é dentre as regiões de vinhos visitadas a mais conhecida pelos turistas, por outro lado é  um tanto  desconhecida entre os  apreciadores de vinho, pelo fato de ter sido institucionalizada apenas em em 2008. A região anteriormente conhecida como como Estremadura, é hoje a que possue mais DOCs em Portugal ( Alenquer, Arruda, Bucelas,Carcavelos, Colares, Encosta D’Aire, Lourinha, Óbidos, e Torres Vedras ). Situada a oeste e norte da cidade de Lisboa é uma região montanhosa e muito fresca devido a proximidade com o mar.Conhecida pela sua grande diversidade e pela produção de vinhos de mesa mas que entre eles podemos encontrar joias raras  como alguns vinhos de Colares . As principais castas  da região são: Brancas- Arinto, Fernão Pires, Malvasia, Rabo de Ovelha, e Vital.  Entre as Tintas – Aragonez, Ramisco, Tinta Miuda, e Touriga Nacional. 
Durante a visita a esta região não visitamos nenhum produtor local mas fomos convidados a a participara do Encontro com o Vinho e Sabores realizado  no Centro de Congressos de Lisboa onde ocupa 3 pavilhões  sendo o primeiro dedicado ao vinho com a representação de todas as regiões produtoras de Portugal, o segundo pavilhão de sabores onde são expostos queijos, embutidos frescos, defumados, azeites, doçes e outras comidinhas, e finalmente o terceiro palco de atividade paralelas as feiras  como degustações temáticas, palestras e premiações, enfim um verdadeira Disneylandia para os amantes do vinho.

 Pela amplitude da feira e  pouco tempo que tivemos para a visita concentrei  minhas provas em alguns  vinhos ganhadores do ano e alguns exemplares orgânicos portuguêses que nunca tinha provado. Meus destaque entre os ganhadores ficaram para o  Murganheira Cuvee Reserva Especial (Douro) um espumante complexo,e austero, e para o Alvarinho Muros de Melgaço 2014 um vinho marcado por manter o alto padrão de qualidade todos os anos. 


Já entre os vinhos provados na feira: Paço das Cunhas de Santar 2009 (Dão), Morgado Santa Catarina ( Lisboa ), Frei Gigante Garrafeira 2012 ( Açores), Bucelas Paulo Laureano 2014 Lisboa), Casa de Mouraz Encruzado 2014 ( Dão), e Júlia Kemper Curiosity 2012 ( Dão). Para aquelesapaixonados por vinho que forem visitar Portugal no final do mês de Outubro, inicio de Novembro aproveitem e façam suas reservas pois é uma feira que realmente vale a pena .


A segunda parte do programa consistiu em um instrutivo passeio organizado pela área de Turismo de Portugal composto por um almoço no winebar  “By the Wine” de José Maria da Fonseca, visita ao histórico  Palácio Nacional de Queluz, visita ao descolado local LX Factory com direito a delicioso chocolate quente no Landeau, e compras nas lojas locais,


Finalizando o dia com um jantar no badalado Tágide que certamente tem uma das mais lindas vistas noturnas de Lisboa além de uma comida impecável e que recomendo a todos que forem por aquelas bandas. 

No próximo post pretendo comentar com vocês nossa experiência na região da Bairrada. Não percam Até lá 

VINI PORTUGAL - Site: www.winesofportugal.com 

Nenhum comentário:

Postar um comentário