10 de nov de 2015

Portugal, onde gente especial faz a diferença

Quinta da Gaivosa


Jornalistas especializados em turismo, gastronomia e vinhos são sempre lembrados com frases como “Você que leva a vida”, “ Precisa de um ajudante para carregar a mala”, “Você está sempre de ferias? “ Minha resposta padrão é sempre a mesma vocês só enchergam o lado bom da coisa. Já passei por diversos apertos, como chegar para um festa de gala onde terno era obrigatório de jeans, tenis e mochila nas costas  e ainda com anuncio oficial da organização aos presentes de que haviam chegado alguns jornalistas vindo diretamente de visitas a produtores que estariam sem os trajes adequados, isso que eu chamo de saia justa. Mas existem outra viagens que certamente ficam na história como a que acabei de participar organizada pela Vini Portugal sobre a qual estarei fazendo uma matéria para uma próxima edição da Go Where Gastronomia. 
Eu, Domingos, Lucinda. Mariana, Pedro e Gerosa 
Mas quero destacar aqui no meu blog a visita, parte do programa, que fizemos a Domingos Alves de Souza em sua Quinta da Gaivosa. Ao chegarmos o dinâmico Domingos já estava “à porta” para nos recepcionar com um largo sorriso na boca, e pelo fato do dia estar meio chuvoso já propondo a visita às quintas enquanto a chuva era ainda  leve. Para aqules que conhecem o Douro e especialmente a Quinta da Gaivosa devo admitir que fique preocupado quando ele disse vamos no meu Jeep que depois descobrimos ser uma BMW X5. 


Bem, pensei, ele vai pegar as estradas principais e vamos ver  os vinhedos de forma cinematográfica. Mas não, Domingos foi logo se embrenhando nos estreitos caminhos de terra entre os vinhedos, em uma aventura cheia de adrenalina pela altura dos barrancos e pela chuva leve , mas por outro lado uma verdadeira obra de arte que poderia ser facilmente assinada por Van Gogh, ou Paul Gauguin , definitivamente fomos tragados por um quadro vivo, em uma das mais bonitas paiságens que já presenciei, e me perguntando, imagina se o dia estivesse ensolarado. Só esta parte já teria sido suficiente para a visita ficar marcada , mas a coisa não ficou por ai, com aquela amabilidade típica dos bons portugueses Domingos e sua filha Mariana nos proporcionaram uma agradavelmente curta vista a sua linda e recentemente inaugurada vinícola, uma degustação com toda sua linha TOP de vinhos ( Cá entre nos uns 3 a 4 vinhos a mais do que o programa oficial) e para finalizar um almoço familiar comandado por Dona Lucinda esposa de Domingos em sua própria residência do qual só saimos por termos compromisso a seguir.  Ir para o Douro sem conhecer este pessoal , nem pensar, em minha próxima viagem por aquelas bandas faço questão de rever os novos e hospitaleiros amigos.

  Gostaria de descrever todos os vinhos provados especialmente o meu sempre favorito Quinta da Gaivosa , o estruturado Vinha do Lordelo, e o elegante O Abandonado mas hoje darei destaque a um vinho novo que me deixou de queixo caido o “ancestral “ou como querem outros “laranja” Pessoal Branco 2006 um corte de Gouveio, Malvasia Fina, Viosinho e outras varietais do Douro de vinhedos com mais de 60 anos, com 24 horas de maceração com suas cascas, fermentação em barricas francesas de primeiro uso e maturação em barricas por 6 meses seguidas de mais 6 meses de guarda em garrafa, 14,5 de álcool, e que custa na Europa 25 Euros. Este vinho  ainda nao  está disponível no Brasil ,mas acho que por pouco tempo pois tem a cara de seu importador exclusivo, a Decanter  – Dourado indo para laranja brilhante. Olfativamente marcado pelos aromas oxidativos, mel, floral, petrolato, cítricos lembrando mexerica, e leve herbáceo. Na boca, potente mas fresco, ligeira tanicidade, bom corpo, e final de boca confirmando o olfativo.  Para os amantes dos vinhos laranja diria que ele fica entre um Radikon e um Gravner , imperdível .
Para os que forem ao Douro esta deve ser uma parada obrigatória “com prazer”. Saúde Domingos !!!

Quinta da Gaivosa - www.alvesdesousa.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário