10 de ago de 2015

O " Midas Touch " de Francis Ford Coppola

Emily Putman

Pois é, o Chefão Francis Ford Coppola é daquelas pessoas que tem o que os americanos chamam de  “Midas Touch” pois tudo o que ele toca vira ouro . Sua triade “The Godfather “ é certamente um marco na historia do cinema, mas sua obra tem outros clássicos como Apocalypse Now, Cotton Club,  Reainmaker apenas para citar 3  de sua imensa  filmografia, verdadeiras obras primas e grande sucesso de público.
Na área do vinho Coppola não fez por menos, e tudo começou a 35 anos atrás quando adquiriu a mansão Niebaum em Rutherford que já possuia uma história no mundo do vinho, visto Gustave Niebaum  seu antigo proprietario ter trazido mudas da França para a produção e distribuição de vinhos engarrafados na região.  Hoje a Coppola Winery é um dos mais respeitados produtores dos EUA, contando com 3 vinícolas : uma em Napa Valley e 2 em Sonoma  das quais uma delas adquirida em 2013 da Gyser Peak, com as quais produz dependendo da safra  entre 1.8 para 2 milhões de caixas  de 12 garrafas. 

Possuem ampla linha de produtos das quais destacamos : Rosso e Bianco, Santé, Diamond Collection, Gia, Sofia, Directors, Directors Cut, Vendetta, e Eleonor  em homenágem a sua esposa com quem é casado a 50 anos. Durante a semana passada a Ravin organizou descontraido almoço no Avek contando como sempre com  presença maciça  da mídia especializada de São Paulo, o objetivo? recepcionar Emily Putman brand manager da marca que está no Brasil para divulgar os vinhos do cineasta
Vamos aos vinhos provados:

Coppola  Rosso e Bianco Chardonnay 2012 – Varietal 100% Chardonnay  da região de Sonoma com 13,5% de álcool, sem passagem por madeira - Palha verdeal brilhante. Nariz fresco e frutado predominando o abacaxi, pêra, herbáceo,e  leve borracha. Na boca, boa acidez, alcool ok, corpo médio, macio,  retrogosto com abacaxi e ponta láctea . Vinho fresco fácil de beber me agradou muito . R$ 142 - Nota 88/100








Coppola  Rosso e Bianco Syrah 2012 – Corte com 76% de Syrah, 16% Petit Syrah,5% Zinfandel, e 3% Viognier, com 13,5% de álcool e leve passagem por barricas- Rubi, média para alta concentração, sem halo. Framboesa  levemente adocicada, floral, herbáceo, pimenta, e baunilha. Na boca, boa acidez, quente, redondo, taninos prontos, bom corpo, e retrogostofrutado e herbáceo . Um vinho macio glicerinado mas que pesou um pouco pela sensação alcoolica. R$ 142 – Nota 87/100







Francis Coppola Diamond Collection Cabernet Sauvignon  2012 -  Corte com 78% de Cabernet Sauvignon, 10% Segalin, 7% Merlot, e 5% Cabernet Franc, com 13,5% de álcool 11 meses de passagem por barricas francesas e americanas - Rubi, média para alta concentração, sem halo. Ameixa madura, amora,  ponta herbácea,  violeta, e tostado. Boa acidez pontinha de álcool, redondo, macio,  final de boca bem frutado .  Um vinho um pouco mais austero com ótimo balanço de boca – R$ 238 – Nota 88/100







Francis Coppola Diamond Collection Red Blend 2010 – Corte com 27% Zinfandel, 26% Syrah,20% Petit Syrah,15% Cabernet Sauvignon, e 12% Merlot, com 13,5% de álcool e passagem de 12 meses por barricas francesas – Rubi, alta concentração sem halo . Frutas negras azedas, cereja,  tostado, leve  terroso, e  mineral. Na boca, ótima acidez,  pontinha de álcool, bom corpo, longo, mas elegante, final de boca frutado e fresco, e mais metalico. Um vinho com certa elegância , mais no  estilo europeu . Foi meu favorito – R$ 238, Nota 89/100





Director’s Cut  Dry Creek Valley Zinfandel 2011 – Corte com 78% Zinfandel, e 22% Petit Verdot , com 14,5% de álcool e 13 meses de passagem por barricas - Rubi, média concentração, brilhante, sem halo. Pimenta preta, tinta de caneta, ameixa, e  chocolate amargo. Boa acidez, sensação alcoolica mais pronunciada, encorpado,  retrogosto  frutado e picante, com  ligeiro amargor final. Um vinho mais no estilo novo mundo que tanto agrada o mercado norte americano – R$ 308 - Nota 89/100








Ravin: Site - www.ravin.com.br  - Fone (011) 5574 5789 

Nenhum comentário:

Postar um comentário