14 de mai de 2015

Quinta do Mondego a elegância do Dão

 
Joana Cunha 
A Vinci recebeu na semana passada Joana Cunha , enóloga e proprietária da  Quinta do Mondego localizada na região do Dão em Portugal. Joana conta com a consultoria de  Francisco Olazabal, o reconhecido enólogo do Quinta do Vale Meão eleito em 2010 o “Enólogo do Ano” pela Revista de Vinhos de Portugal. O pai de Joana Cunha comprou a  quinta com 1 hectare de vinhedos em 1994  bem ao lado do rio Mondego tendo  como intuito inicial  passar seus  fins de semana lá para descansar, mas logo em 1996 já começaram a reestruturar os velhos vinhedos e dai pela amizade com Francisco iniciaram a eleaboração de seus primeiros  vinhos. Hoje a vinícola possui 20 hectares, e Joana passou também a comandar a parte enológica a partir do ano de 2004.


Joana esbanjou simpatia e simplicidade e durante sua apresentação provamos os seguintes vinhos :

Mondeco Branco 2013 - Corte com 40% de Encruzado, 40% de Gouveo, 10% Cercial e 10% de Bical, 12% de álcool com apenas 10% do vinho  passando tonneau frances - Palha verdeal brilhante. Mineral, floral intenso, cítrico, limão siciliano, e um toque de aspargos. Na boca, acidez correta, corpo médio, leve tanicidade, final de boca com frutas amarelas e mineralidade. Um vinho bem fresco e  facil de beber – R$ 67 -  Nota 87/100






Munda Encruzado 2011 - Varietal 100%  Encruzado com 6 meses de tonneau, com 13% de álcool . Palha verdeal, brilhante . Olfativamente complexo, pêra, limão siciliano, ervas aromaticas, abacaxi fresco, e delicado tostado. Na boca , ótima acidez, leve  tanicidade, bom corpo, retrogosto fresco, mineral . Um vinho vigoroso vibrante, que pede outra taça. R$ 132 -  Nota 89/100







Quinta do Mondego Rosado 2011 - Corte com 60% Touriga Nacional e 40% Tinta Roriz sem madeira, com 13% de álcool – Rubi, ralo, brilhante. No nariz com boa complexidade, ervas aromaticos, morango, e goiaba branca. Na boca ótimo balanco, ligeira tanicidade, boa estrutura, corpo médio, final de boca frutas vermelhas groselha, ligeiro mineral e herbáceo. Um rosé que realmente não enjoa pois suas frutas não são adocicadas -  R$ 67 – Nota 87/100






Mondeco Tinto 2009 - Corte com 40% Tinta Roriz, 20% Afrocheiro, 15% Touriga Nacional, 15% aen, e 10% de Baga , com 13% de álcool, e passagem de 18 meses em barricas francesas. Rubi , alta concentração, sem halo . Olfativamente, especiarias cravo e canela, frutas negras com ligeiro confitado, nankin, mentol, mineral. Na boca, boa acidez,  taninos finos presentes, corpo médio, suculento final de boca muito fresco  com frutas e menta e muito gastronômico. R$ 67 - Nota 88/100







Quinta do Mondego 2007 - Corte com 10% de Afrocheiro, 20%  Jaen, 30% , Tinta Roriz, e 40% Touriga Nacional com 13,5% álcool , E 18 meses em barricas.- Rubi, alta concentração, leve halo. No nariz. frutas negras maduras, chocolate, pimenta, couro,e  madeira antiga. Na boca, ótima acidez, taninos finos presentes, corpo médio, elegante, suculento, final de boca frutado. Um vinho redindo com ótimo custo benefício.  R$ 132 – Nota 90/100








Munda Touriga Nacional 2009 - Varietal 100% Touriga Nacional, com 14% da álcool e passagem de 18 meses de barricas francesas – Violáceo, extra tinto, sem halo.  Olfativamente complexo, floral, frutas vermelhas maduras,  mentol, erva doçe , leve baunilha. Na boca. muito fresco, taninos finos, bom corpo mas mantendo a  elegância. final de boca frutado, herbáceo e leve tostado lembrando café.  Grande vinho que precisa de ainda mais tempo de guarda . R$ 397 – Nota 91 /100








Vinci – Site : www.vinci.com.br – Fone : (011) 2797 0000

Nenhum comentário:

Postar um comentário