14 de dez de 2014

Um almoço com Enrique Tirado


Nesta semana que se foi recebi um convite para participar de um almoço com Enrique Tirado que na opinião de muitos é considerado um dos melhores winemakers chilenos. Enrique tem 41 anos  iniciou sua carreira em 1993 permanecendo até hoje na Cocha Y Toro tornando-se responsavel pela linha TOP  Don Melchor a partir de 1997. Em conversa antes e durante o almoço de lançamento do Don Melchor 2010 Enrique me deu uma série de interessantes informação que irei dividir com vocês : A primeira safra deste icone chileno ocorreu em 1987 sempre com uvas de seu vinhedo de Ponte Alto localizado no Vale de Maipo que possui 127 hectares plantados com média de 30 anos por planta, sendo que a maior parte do mesmo ainda de pé franco.
O solo deste vinhedo é de orígem aluvial mas com 3 diferentes composições , suas raizes podem chegar a 10 metros de profundidade  e por esta profundidade sofre menos as interferências climatológicas da superfície, dando a uva a personalidade que seus diferentes  subsolos lhe concedem.A região é caracterizada por clima muito quente, e que os ventos frios que vem da a cordilheira participam de forma significativa  esfriando a zona durante a noite o que torna o ambiente extremamente favorável para o desenvolvimento sa uva devido a  grande variação entre os dias e noites. O Don Melchior nasceu como um corte de diversos lotes da varietal Cabernet Sauvignon elaborados inicialmente pelo enólogo Goetz Van Gersdorff mas tendo sempre com a consultoria dos franceses Jaques e Erick Boissenot na hora da escolha do blend final.A partir do momento em que Enrique se tornou responsável pela parte enológica o corte passou a receber outras varietais , especialmente a Cabernet Franc, mas a tradição da equipe de escolha do blend final permaneceu, apenas com a baixa de Jaques que faleceu recentemente.  Como dito anteriormente o Don Melchor  começou como um vinho varietal 100% Cabernet Sauvignon mas com o tempo mudou , isto iniciou em 1995 quano o vinho recebeu 5% de Merlot, e já em 1999 encontrou seu caminho com 7% de Cabernet Franc, passando em 2001 com 9% de C.Franc, em 2002 com 4% de C. Franc, em 2003 com  5% de C. Franc,  em 2004 com 6% de C. Franc, em 2005 com 3% de C. Franc , em 2006 com 4% de C. Franc, em 2007 com 2% de Cabernet Franc, em 2008 com 3% de C. Franc, em 2009 com 4% de C. Franc , e finalmente 2010 com 3% de C. Franc. Enrique me disse que que o vinho tenha sempre pelo menos 90% de Cabernet Sauvignon e em resposta a porque do uso da Cabernet Franc disse que esta uva se dá tão bem em Ponte Alto que em breve irão lançar um vinho varietal .
A produção atual do Don Melchor é de 12 a 14 mil caixas de 12 garrafas .
. 12 a 14 mil caixas de 12 garrafas
Outra novidade é de que a partir de 2010 o vinho apresenta um novo rotulo que reforça “Don Melchor”e retira o nome da empresa “Cocha Y Toro” que passa a ser agora apenas um carimbo de garantia de orígem.

Vamos ao lançamento


Don Melchor 2010 – Corte de 97% de Cabernet Sauvignon e 3% de Cabernet Franc, com passagem por 15 meses em barricas francesas, e 14,6 de álcool, e PH de 3,5. – Rubi, extra tinto, sem halo. Olfativamente complexo , frutas negras como a cereja e a ameixa, mineral, grafite, tabaco,  chocolate , e  pimenta do reino. Na boca, tripé pefeito, delicado taninos ainda jovens, corpo médio, retrogosto  frutado, final longo trazendo  grafite e fruta madura. Um otimo vinho que irá melhirar ainda mais com uns 5 anos de garrafa Nota 92/100
Fico na espera do lançamento deste varietal de Cabernet Franc !!!

Don Melchor: www.donmelchor.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário