1 de out de 2014

Fleury Jean Paul Champagnon Les Moriers 1995


Hoje dismistifiquei 2 preconceitos, e esclareci uma dúvida tudo de uma só vez a respeito de um dos 10 cru de Beaujolais:1) Fleury são vinhos frutados, redondos bem ao gosto do público americano. Errado, isto pode ser verdade para alguns mas os mais tradicionais como os do produtor Champagnon que provei hoje são frescos mais austeros , selicados com taninos leves  e além da fruta e do floral trazem mineralidade. 2) Os Fleuri são vinhos para consumo mais rápido atingindo seu apice com 5 anos de guarda. Errado, tomei hoje um 1995 e estava em perfeitas condições, no nariz havia perdido um pouco da fruta sem maior prejuizo a parte olfativa. Na boca absolutamente perfeito , fresco taninos lindos elegante,enfim. 3) Em Fleury não se usa madeira. Errado, alguns produtores fazem uso mas sem grande divulgação, normalmente pipas grandes com madeira velha( 4/5 anos de  uso para cima) que não agregam aroma mas ajudam a levar o vinho em frente.
O Vinho tomado 


Fleury Jean Paul Champagnon Les Moriers 1995 – Pois é um Cru de Bojolais que não é Moulin a Vent e que atingiu a maioridade !!!! Pode ???? Granada, ralo com halo de evolução. Aromaticamente com presença de frutas maduras com ligeira evolução, flores secas, chá, e ligeiro terroso. Na boca alta acidez , taninos doçes, corpo médio e final de boca repetindo o nariz marcado pela fruta com evolução. Integro. Tomaria a garrafa inteira sem problemas , o primeiro grande momento na região de Beaujolais, e tem muito mais mas vai faltar tempo para escrever pois sao 4 visitas dia.  Foi certamente o melhor dos 5 Fleury que tomei que na sua maioria se apresentaram muito sedosos , elegantes , muito fáceis de beber  se comparados aos Morgin, e aos Mulin a Vent 

Nenhum comentário:

Postar um comentário