20 de out de 2014

Colchagua e seus Clássicos


Não me canso de falar que o Chile é o país que melhor divulga seus vinhos pelo menos aqui no Brasil. São diversas atividades desenvolvidadas por seus produtores e associações , todos visando fazer com que nossos consumidores conheçam mais as diferentes tipologias, castas, e recentemente estilos dos vinhos  produzidos neste país irmão. O Chile tem a grande vantágem de contar com uma larga extenção territorial dentro da qual existem um infinito número de Terroirs, cada qual com uma caracteristica diferente, podendo ir desde os estruturados e longevos Cabernet Sauvignon, aos frescos  e minerais Sauvignon Blanc, passando pela autoctone País, pela unicidade da Carmenére, pelos glicerinados Syrah etc etc etc . Nesta ocasião o convite veio para que viessemos a conhecer um pouco mais de “Colchagua e seus Clássicos”cabendo a apresentação ao sempre dinâmico  Mario Giesse  e a abertura oficial a José Miguel Viu presidente da Associação Viñas de Colchagua.

O Vale de Colchagua, que  significa “Lugar de pequenas lagunas”, está localizado a 180 km de capital Santiago e tem clima estável e seco, com a temperatura variando de  de 12 à 28 graus C no verão e 12 a 4 graus C no inverno, com a pouca presença de chuva o que permite uma sã e total maturação das uvas que acabaram impulsinonado seus vinhos no momento em que o mercado buscava vinhos de alta extração e estruturados. Mas poderemos notar na descrição dos vinhos provados que muitos deles já apresentam caracteristicas bem diferente devido a facilidade que a região dá ao desenvolvimento de seus frutos.  Conhecida por seus grandes Cabernet Sauvigno, Merlot e Carmenere a região também produz excelentes Malbec e Syrah e outros  . Vamos aos vinhos provados .


Siegle Unique Selection 2010 – Corte com 40% de Cabernet Sauvignon, 35% de Carmenere, e  e 25% de syrah, com 14% de álcool, com passagem de 12 meses  por barricas francesas e americanas, mais 1 ano de garrafa. -  Rubi, boa concentraçã, sem halo. Olfativamente carregado de  cerejas maduras, framboesas, couro, chocolate amargo,e  menta. Na boca, ótima acidez, taninos finos limpos ainda nao prontos, corpo médio , direto ,fresco , com final frutado e mineral . Vinho abriu fresco, moderno, com ligeiro mineral , mas com tempo de taça abriu frutas mais doces  e madeira . Nota 90/100   





Casa Silva Microterroir 2007 . Varietal 100% Carmenere, com passagem de 12 meses em barricas francesas . – Violáceo, boa concentração, sem halo. Cereja preta em geleia ,herbaceo,  e chocolate, mais intenso no nariz.  Na boca, boa acidez, taninos finos ainda nao totalmente resolvidos, álcoolico, encorpado, fim de boca super frutada. Vinho com estilo mais chilenão . Com tempo de taça os aromas ficaram mais confitados  e o final de boca para ruta no licor. Nota 88/100






Doña Bernarda de Luiz Felipe Edwards 2009 . Corte com 58% Cabernet Sauvignon, 15% Syrah, 22% Carmenere, e 5% Petit Verdot com 14,5% de alcool , e Rubi alta concentração, leve halo. Frutas negras maduras,  herbáceo, balsâmico, floral, e terroso. Boa acidez. taninos empoirados bom corpo, fresco, boa estrutura, final de boca com frutado, ligeiro alcaçuz . Um vinho envolvente, permaneceu inalterado  na taça, muito agradavel Nota 89/100







Viu One Viu Manent 2007. – Corte de 94% Malbec e 6% de Petit Verdot com 14,9% de álcool , com passagem de 22 meses em barricas novas francesas sendo 98 % francesas e 2% americanas. - Violáceo indo para rubi , extra tinto, sem halo. Frutas negras, amoras, ameixas,  herbáceo, especiarias, e chocolat. Na boca, ótima acidez, fresco, tânico, nao parecendo  ter a idade que tem , encorpado, final de boca frutado e mineral . Vinho com  tremendo potencial de envelhecimento . Com o tempo em taça aumentou o herbáceo, lembrando capim cortado, e ficou mais agressivo na boca. Daria um 10 anos de guarda para ele  - Nota  90/100





Pangea Viña Ventisquero 2009 - Varietal 100% Syrah com 14,4%  de álcool, e passagem de 20 meses em barricas francesas sendo 50% novas. - Rubi, alta concentração,  leve halo. Frutas negras maduras, amoras, balsâmico, herbáceo, mentolado, grafite,e toque de couro. Alta acidez, taninos finos presentes,  alcoolico,corpo intenso. Com o tempo de taça aimentaram os aromas florais Nota 90/100








Montes Alpha M 2006 - Corte com 80% de Cabernet Sauvignon, 10% de Cabernet Franc, 5% de Merlot, e 5% de Petit Verdot com 14,5% de álcool, e passagem de 18 meses em barricas francesas novas mais dois anos em garrafa - Rubi indo para granada , leve halo de evolução. Tostado, frutas vermelhas maduras, toque de mentol, floral e fosforo. Entrada de boca bem fresco, taninos finos corpo médio, final de boca muito agradavel, fresco , com toques terciarios. Com tempo de taça  continuou bem agradavel reforçando a presença de  taninos empoeirados, um   vinho facil de beber. Nota 91/100






Pehuén Santa Rita 2008  - Corte de Carmenere 90% e Syrah 10% com 14,6% de alcool, e  passagem de 18 meses em barricas novas francesas.-  Violáceo, alta concentração, leve halo. Balsâmico, herbáceo, especiarias, tostado, e frutas negras doçes. Na boca, ótima acidez, taninos finos ainda não prontos, alcoolico, bom corpo, e final de boca frutado e fresco . Co, tempo em taça ficou mais austero mas sensação de álcool aumentou. Nota 89/100







Clos Apalta Lapostolle 2009 - Corte com 78% Carmenere, 19%  Cabernet Sauvignon, e 3% de Petit Verdot com de 15,5% de álcool e passagem por barricas francesas por 24 meses .  –Violáceo, alta concentração, sem halo. Mineral, frutas negras frescas, herbáceo, floral, e tinta de caneta, e grafite. Ótima acidez, taninos doces,  álcool ligeiramente presente, corpo médio para amplo, retrogosto frutado com notas  minerais. Um vinho muito limpo não pronto para consumo, talvés  daqui 5 anos ou mais, Com tempo em taça aumentou a percepção de  alcool. Este é um vinho de guarda vai arredondar com tempo de garrafa , ainda assim gostei mais do 2010 que tomei recentemente . Nota 91/100





Montgras Niquen 2007 - Corte com 65% Syrah, e 35% Cabernet Sauvignon,14,5%  de álcool  com passagem em barricas por 19 meses sendo 85%  francesas  e 15% americanas - Granada média concentração, leve halo.Frutas vermelhas, terroso, tinta de caneta, e couro . Bom balanço de boca , elegante corpo médio, retrogosto trazendo fruta com ligeira evolução ,pronto para tomar, muito agradavel com ponta de baunilha. Um vinho mais facil sem grandes objetivos de futuro, pronto para beber. Com tempo em taça apenas aumentou o aroma de  baunilha  . Nota 90/100






Le Dix Los Vascos 2009 -  Corte com 85% de Cabernet. Sauvignon , 10% de Carmenere, e 5% de Syrah, e 14% de álcool , com passagem de 18 meses em barricas francesas. -  Rubi , média para alta concentração, brilhante. Frutas negras , ameixa, menta, azeitona, floral, especiarias tostado. Na boca, ótima acidez,  taninos presentes  finos ainda nao prontos, corpo médio para amplo, retrogosto frutado com toque tostado. Vinho delicioso, lembrando um bordeaux, mas ainda muito jovem. Foi um dos mais acidos  do paineil  , altamente fluido . Com tempo de taça aumentou ligeiramente o álcool e as frutas.  mas manteve ainda assim o ótimo balanço. Nota  92/100





Tralca Bisquertt  2010  - Corte com 65% Cabernet Sauvignon, 31% Carmenere, e 4% de Syrah, com 14% de álcool, e passagem de 18 a 24 meses em barricas francesas – Violáceo, alta concentração, leve halo. Frutas negras maduras, mineral, herbáceo e floral. Ótimo balanço de boca,  taninos finos ainda não totalmente prontos, corpo médio retrogosto frutado, com  especiarias, café , elegante  mas de grande estrutura,  definitivamente um vinho  que precisa de mais tempo de garrafa, com tempo de taça também aumentou um pouco a sensação de álcool  Nota 90/100






Santa Cruz Reserva Especial 2010. – Varietal 100% Petit  Verdot, com 14,5% de álcool, com passagem de 24 meses por barricas francesas . - Rubi, alta concentração, sem halo. Pimenta preta, grafite, fruta negra com ligeira evolução, e café. Na boca, ótima acidez,  taninos presentes, intenso,  corpo médio, final de boca muito agradavel , direto,  austero, com tinta de caneta  e alcacuz. Um vinho que pede pratos gordurosos, muito bom. Nota 91/100







Um grande painel, agradando em cheio todos os presentes !  Parabéns Colchagua  e todos os seus vinhateiros !


Viñas de Colchagua – Site : www.colchaguavalley.cl

Nenhum comentário:

Postar um comentário