6 de ago de 2014

Alberto Antonini agora dá consultoria a Bisquertt

Alberto Antonini e Sebastian Bisquertt

A Vinã Bisquertt é uma vinícola sempre preocupada em fazer seu melhor. Seus  vinhos me agradaram desde o primeiro momento que os provei a alguns anos atás mesmo que ainda dentro de um estilo mais novomundista que muito caracteriou os vinhos chilenos de uma década atrás. Em 2009 Sebastian Bisquertt contratou o especialista chileno Pedro Parra,um dos melhores PHd  do mundo em solos e pedras, para que este lhes indicassem qual a melhor combinação de solos /variedades em seus vinhedos localizados em Marchihue, na região costeira de Colchagua, e o resultado já pode ser notado nos vinhos que provamos ontem em apresentação para um pequeno grupo de jornalistas especializados. Mas Sebastian quer mais e contratou agora os serviços de Alberto Antonini, o maior nome entre os enólogos italianos que já deixou sua marca em vinícolas como a Robert Mondavi , a Frescobaldi, a Antinori e outras para fazer o fine tunnin  de seus produtos. Alberto concentrou-se em realçar o potencial deste único terroir chileno ao mesmo tempo  que resgatava  as técnicas mais tradicionais de vinificação, com a eliminação processos como sobrematuração das uvas, extração excessiva, mas estes resultados serão vistos apenas em futura apresentação quando os vinhos estiverem prontos para consumo.  Vejamos agora a relação de vinhos que nos foram apresentados por Sebastian e Alberto em descontraido almoço no sempre delicioso Rufinos:

La Joya Gran Reserva Sauvignon Blanc 2014 – Varietal 100% Sauvignon Blanc com 12,7% de álcool, sem estágio em madeira – R$ 54. - Palha verdeal ,brilhante. Olfativamente limpo e fresco, trazendo pêra, maracuja, ervas escuras , e toque mineral. Na boca acidez cortante ,fresco ,boa estrutura, alcool ok fresco, final  frutado confirmando os aromas já destacados especialmente a pêra. Cada vez mais gosto dos Sauvignon Blanc das regiões costeiras do Chile alem deste ter ótimo custo beneficio. Nota 88/100





La Joya Gran Reserva Syrah 2013 – Varietal 100% Syrah com 14,5 de álcool  com 8 meses de passagem por barricaa americanas –RS 54. Violáceo, média concentração, sem halo. Frutas negras maduras com ligeiro dulcor, framboesa, defumado, couro , e baunilha. Boa acidez , taninos finos já resolvidos,áalcool ainda pegando um pouco, corpo médio,  retrogosto frutado com ligeiro dulcor. Exemplar básico, fácil de beber para quem gosta de vinhos mais docinhos. Nota 87/100





Crasy Rows Cinsault 2013 – Corte com 85% Cinsault e 15% Cabernet Sauvignon com 14 %  de álcool, e sem passagem por barricas. – R$ 130. Violáceo, média concentração, sem halo.Olfativamente , limpo, cereja azeda, acerola, floral, e muito leve herbáceo. Na boca, ótima acudez, taninos finos,  ligeiro, leve, álcool  ok, final de boca frutado e  fresco . Um vinho extremamente agradavel na linha do que tem apresentado os vinhos mais estilo natureba tão em voga nos dias de hoje. Esse dá para tomar a garrafa inteira.Nota  88/100 ( OBS este foi o único vinho provado elaborado com uvas adquiridas de 3os) LANÇAMENTO




Ecos de Rulo Single Vineyard Carmenére 2012 – Varietal 100% Carmenére, com 14 de álcool, e estágio de 12 meses em barricas francesas. R$ 83.  -  Violáceo, extra tinto, sem halo. Nariz com frutas negras maduras,  pimenta, herbáceo, e leve floral. Boa acidez, taninos finos, alcoolico, retrogosto bem frutado com toque tostado, e ligeiro amargor. Bom vinho mas ainda com percepção alta de álcool que deixa o vinho mais pesado bem no estilo novomundista . Nota 87/100





Ecos de Rulo Single Vineyard Cabernet Sauvignon 2012 – Corte com 90% de Cabernet Sauvignon e 10% de Petit Verdot, com 14 de álcool, e estágio de 12 meses em barricas francesas. R$ 83.  - Rubi , alta concentração,leve halo. No nariz, frutas negras maduras, pimenta , e sotobosco. Na boca, alta acidez, taninos ainda presentes ,álcool ainda ligeiramente perceptivel, boca vibrante , encorpado, final de boca com muita fruta e especiaria. Um vinho com tremendo potencial de guarda, ainda jóvem tem excesso de acidez, taninos e álcool que certamente lhe garantem vida longa . Vinho para comprar e guardar Nota 88/100




Q Clay 2011. – Corte com 75% de Syrah,e 25% de Cabernet Sauvignon, 14,3 de álcool, e eestágio de 14 meses por barricas francesas novas.  R$ 150. - Rubi violáceo, alta concentração, leve  halo. Olfativamente marcado por especiarias, pimenta do reino, frutas negras frescas, tostado bem integrado, e toque de ervas de escuras. Na boca, ótima acidez, taninos ainda  intensos, ponta de álcool , encorpado, retrogosto frutado, ligeiro amargor. Outro vinho com bom potencial ,mais pronto do que o anterior, onde o Cabernet deu mais vida a este Syrah que nesta região me pareceu  mais delicado. Nota 89/100




Tralca 2010 – Corte com 58% de Cabernet Sauvignon, 34% de Carmenére, e 8% de Syrah, com 14,5% de álcool, e estágio de 24 meses em barricas francesas novas. R$ 319.  Rubi indo para granada, alta concentração, leve halo. Olfatiuvamente complexo, vinoso, floral, especiarias,tabaco, tostado, e cacau amargo. Na boca, ótima acidez, vivido, suculento, taninos muito finos, alcool ok, retrogosto com alcacuz pimenta, e cereja azeda.  Um vinho muito bem elaborado com ótimo balanço de boca onde o álcool não é perceptivel e a madeira foi muto bem usada . Nota 91/100
Todos os vinhos acima ainda não estão disponíveis para compra pois estão ainda em processo de desembaraço , mas a espectativa e que até o final deste mês estejam. Os preço ainda são estimativos nas não deverão ter mudanças significativas.

Agradeço a World Wine pelo gentil convite, à Juliana La Pastina que cuidou de todos os detalhes desta deliciosa apresentação e aos competentes apresentadores, Alberto Antonini, e Sebastian Bisquertt. Fico na torcida de em breve  provar os vinhos já 100% elaborados pelo maestro Alberto.


World Wine – Fone (011) 3383 7477 – site www.worldwine.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário