2 de dez de 2013

SBAV revive sua tradicional feira de espumantes nacionais





Como ex diretor da SBAV SP  fiquei muito contente em ver que a atual diretoria reviveu um dos eventos mais tradicionais da sociedade que era sua feira de espumantes. Neste ano o evento ganhou um novo nome “1º Festival do Espumante Nacional” em uma versão bem mais profissional e sofisticada, pois foi realizado no Maksoud Plaza o que fez com que o evento pudesse contar com um publico bem maior do que os eventos antigos  limitados pela falta de espaço de nossa antiga sede. Um dos principais tópicos do estatuto da SBAV é a de divulgar e difundir o consumo de vinhos nacionais, atividade que a sociedade sempre realizou com muito carinho e competência desde sua fundação.
Me incomoda muito ver o pouco caso com que as entidades representativas dos produtores nacionais dão aos esforços que este grupo de apaixonados pelo vinho  brasileirofazem para sobreviver neste competitivo mercado. Sempre achei que  eles deveriam destinar uma verba para fortalecer a SBAV e outras associações sérias para que elas continuem  divulgando a produção nacional, mas parece que existem outras atividades”mais glamurosas” que acabam virando prioridade. Espero que em um futuro alguem acorde e reconheça o esforço e a importância dessa entidades.

Tive o prazer de receber o convite do atual presidente Rodrigo Mammana, em  participar do corpo de jurados que elegeu os dois melhores espumantes da feira que foi coordenado pelo amigo José Luiz Pagliari, foi uma experiência muito interessante. A degustação foi realizada “às cegas” e provamos dos 12 exemplares que comentarei detalhadamente abaixo por ordem de serviço com a pontuação dada a cada um deles :

1) Orus Adolfo Lona Pas Rose - Linda cor de casca de cebola, mousse média , perlage intensa, bolhas pequenas  em turbilhao. Frutas vermelhas maduras, pisadas, leveduras, brioche, toque floral,violetas, certa mineralidade. Otima acidez, fresco, mousse nao muito intensa, corpo medio, final de boca mais mineral fresco. Nota 89/100

2) Marcus James Brut Charmat - Jade indo para dourado, brilhante, mousse média, perlage intensa, bolhas pequenas para médias. Mineral, cítrico, borracha, toque floral. Boa acidez, mousse intensa, corpo leve, final de boca cítrica e leve limão siciliano, elegante e mais delicada. Nota 87/100

3) Cave Geisse Nature Btrut - Rose bem claro, brilhante, mousse contida, perlage média, bolhas médias para pequenas, Olfativamente floral, frutas brancas e toque de moscatel. Acidez não muito intensa, mousse média, corpo médio, retrogosto perfumado com pessego branco , e ligeiro toque adocicado Nota 87/100

4) Dal Pizzol Brut Chapagnoise - Palha verdeal brilhante, mousse contida, perlage não  muito intenso, bolhas médias. Mineral, fechado, frutas amarelas maduras bem delicadas, pitanga.  Acidez baixa, corpo médio mousse média, retrogosto cítrico com ligeiro amargor. Nota  85/100

5) Dunamis Brut - Jade ralo, toque verdeal, mousse leve, perlage médio, bolhas bem pequenas. Abacaxi fresco, ligeiro cítrico, mineral, Boa acidez, mousse média, corpo médio, retrogosto com ligeiro amargor, casca de limao. Nota 87/100

6) Lírica Brut - Dourado bem clarinho, boa mousse, perlage intensas bolhas médias. Mineral, citrico, floral. Bom frescor, corpo médio , mousse médio, retrogosto cítrico com ligeiro amargor . Nota 86/100

7) Bueno Couvee Prestige - Jade, ralo, mousse sem muita intensidade, perlage abundante, bolhas pequenas para médias. Frutas maduras, pitanga, ligeira levedura, toque floral. Boa acidez, cremosa, corpo médio, bem fresco retrogosto mineral com toque de fruta vermelha groselha? Nota 88/100

8) Perini Champagnoise - Palha intenso com ligeiro verdeal, mousse média, perlage muito intenso, bolhas pequenas para médias. Frutas cítricas adocicadas, mexerica, mineral, ligeiro floral. Boa acidez, e mousse, potente, retrogosto com frutas vermelhas, com ligeiro amargor. Nota 87/100

9) Pizzato Brut - Dourado intenso, mousse media, perlage contida, bolhas pequenas. Floral, lavanda,  mineral. Boa acidez, cremoso, bom corpo, mousse intensa na boca, encorpado, retrogosto frutado e fresco , Nota 88/100

10) Gran Prestige Rose Rio Sol - Rose, quase transparente, ralo, bom mousse.Aroma de tuti fruti, e terroso, Na boca muito leve , mousse intensa, corpo curto final de boca adocicado trazendo de volta o tutti fruti . Nota 84/100 .

11) Salton Geracões - Amarelo palha intenso, mouse presente, perlage quase inexistente, bolhas médias. Frutas amarelas , mineral, pedra molhada. Ótima acidez, aspero, corpo medio retro frutado com ligeiro tostado. Jóvem . Nota 87/100

12) Villagio Grando Brut - Palha brilhante, mousse presente, perlage intenso, bolhas pequenas.  Floral, frutas brancas, leve herbáceo. Na boca, boa acidez, mouse leve, bom corpo, retrogosto frutado, com ponta de álcool Nota 86/100

RESULTADO
Na média de notas dos jurados presentes tivemos dois ganhadores:
Orus Adolfo Lona Pas Rose

Salton Gerações 

O CORPO DE JURADOS 
 
 Didú Russo -Blog do Didú
 Eduardo Viotti -  Vinho Magazine
Jorge Carrara -  Prazeres da Mesa 
José Luiz G Pagliari - SBAV-SP
josé Maria Santana - Revista Gosto
Márcio Oliveira - ABS-Minas 
Maurice Bibas -  Prazeres da Mesa 
Rodrigo Mammana - SBAV-SP
Sílvia Mascella Rosa -Adega
Suzana Barelli - Revista Menu
Walter Tommasi -  Go Where.Gastronomia

Após a degustação ainda tive a oportunidade de passar em cada uma das mesas dos produtores presentes e  provar um outro espumante que não aquele degustado na prova, e o estilo dos espumantes  continuou o mesmo dos que participaram do concurso. Me impressionou muito o fato dos espumante brasileiros serem cada vez mais frescos e cítricos, perdendo aquela complexidade que tanto aprecio trazido pelos aromas de fermento, brioche, frutas secas. Particularmente acho um passo bastante perigoso pois ao preço dos espumante brasileiros encontramos muitas Cavas e alguns espumantes de outras orígens que proporcionarão esta maior complexidade que estamos perdendo. As explicações podem ser muitas, como a necessidade do uso de outras varietais que não as tradicionais usadas nos champagnes, ou a falta de tempo de contato com as leveduras, etc etc etc . Mas fica ai o recado, lembrando que o público brasileiro está cada vez mais atento aos pequenos detalhes.
Para finalizar queria parabenizar a atual diretoria da SBAV pela condução profissional dada à a nossa querida SBAV 

SBAV – Site:  http://sbav-sp.com.br – Fone: (011) 3814-7905

Nenhum comentário:

Postar um comentário