19 de out de 2013

Mullineaux mais um grande produtor da África do Sul

Raphael Malagó e Chris Mullineaux 

Devo admitir que cada vez gosto mais de vinhos produzidos na África do Sul, e que esta mudança ocorreu após eu parar de tentar de gostar de seu varietal ícone, a Pinotage que sempre me é colocada nas várias degustações e apresentações das quais participo como sendo o que de melhor se produz em termos de vinho neste exótico país.   Claro que respeito as opiniões diversas às minhas, mas definitivamente decidi me voltar mais às outras alternativas , e devo dizer que me di bem e com isto a África do Sul passou a ganhar cada vez mais espaço em minha adega. Recentemente tive a oportunidade de conhecer a Mullineaux uma nova empresa fundada em 2007 por Chris Mulleneaux na região de Swartland localizada a 90 km da Cidade do Cabo .  Mesmo tão jóvem a vinícola é considerada hoje um dos 10 melhores produtores da África do Sul e seu Mullineaux Family Wines Syrah 2010 foi nomeado o “Vinho do Ano”pelo Guia Pllater’s . OBS: a vinícola possui alguns vinhedos com idade acima de 100 anos , todos eles certificados como “Orgânicos”, e no processo de produção só leveduras indígenas e baixos porcentuais de CO2

Os vinhos da Mullineaux são trazidos para o Brasil pela também nova importadora “Qual Vinho”especializada em vinhos sul africanos de propriedade do brasileiro  Raphael Malagó que viveu 7 anos na África do Sul e formou-se pelo departamento de viticultura e enologia da Universidade de Stellenboch, e de seu amigo de infância Guy Helou.

Vamos aos vinhos provados e meus favoritos:

Mullineux Chenin Blanc Natural 2011 - 13% de álcool sem adição de sulfato, - Dourado, ligeira turbidez, presença de leve perlage. Olfativamente limpo, floral, mineral, pêra e maça cozida, e pimenta branca. Na boca boa acidez, quase tânico, corpo delicado, retrogosto  frutado confirmando o nariz incrementado por uma leve mexerica e amendoas. Um vinho agradavel, limpo, gostoso de beber. Nota 88/100 – Vinho não disponivel para venda no Brasil.

Kloof Street Old Wine Chenin Blanc 2013 – Varietal 100% Chenin com 13% de álcool - R$ 75,00 – Nota 87/100

Kloof Street Red  2011 – Corte de 72% Syrah, 13% Mourvedre, 11% Cinsault ,e 4% Carignan com passagem de 11 meses por barricas francesas , e 13% de álcool – R$ 80,00 – Nota 86/100

Mullineux Syrah 2009 – Varietal 100% Syrah, com passagem de 11 meses por barricas francesas sendo 15% de primeiro uso, e 14% de álcool. -  R$ 150 Nota 88/100

Mullineux Syrah 2010 - Varietal 100% Syrah, com passagem de 11 meses por barricas francesas sendo 15% de primeiro uso, e 14% de álcool-  R$ 165 – Violáceo, média concentração, sem halo. Frutas negras azedas, mineral, e pimenta.Ótimo balanco de boca, acidez correta, taninos finos ainda presentes, bom corpo, elegante, retrogosto frutado. Um vinho limpo e gastronômico, mais delicado que seu irmão de 2009. Vinho para guarda. Nota 89/100

Mullineux Syrah Schist 2010 - Varietal 100% Syrah, com passagem de 15 meses por barricas francesas sendo 50% de primeiro uso, e 13,5 % de álcool – R$ 350,00 - Violáceo, média concentração, sem halo. Olfativamente complexo, frutas negras, herbaceo, defumado, mineral e toque de alcacuz . boca deliciosa, leve, fresca, elegante, taninos doces, corpo médio final de boca elegante com frutas negras, pimenta, e um toque ferroso. Vinho muito bem elaborado com muita personalidade, realmente delicioso . Nota 92/100





Mullineux Syrah Granite 2010 Varietal 100% Syrah, com passagem de 15 meses por barricas francesas sendo 50% de primeiro uso, e 13 % de álcool – $ 350 - Rubi, alta oncentração, leve halo. Frutas negras azedas, pimenta, mineral, pedra molhada, e baunilha. Na boca, boa acidez taninos finos, elegante, macio, redondo, corpo médio retrogosto frutado com toque ligeiramente adocicado, e baunilha Um vinho mais fácil de beber, mais pronto Nota 90/100






OBS: Provando os dois vinhos acima ( Schist e Granite) em suas versões 2011 minha preferência diferentemente da safra 2010 recaiu sobre o Granite que se apresentou mais austero e elegante.


Mullineux White Blend 2011 – Corte com 65% de Chenin Blanc, 26% de Clairette Blanche, e 9% de Viognier, com passagem de 11 meses por barricas francesas de 3º e 4º uso, e 13% de álcool Rs 130,00 –Dourado, brilhante. Olfativamente limpo, mineral, pedra molhada, flora. Balanco de boca exepcional, glicerinado, boa estrutura, cremoso, retrogosto com limão doce, e mineral. Um vinho surpreendente, elegante fresco mas com muita estrutura. Certamente o melhor custo benefício do painel  -R$ 130,00 – Nota 91/100






Mullineux Straw Wine  2011 Varietal 100% Chenin Blanc com passagem de 12 meses por barricas francesas de 5º uso. E 12% de álcool. - Dourado brilhante. Olfativamente complexo, mel, lembra botritis que não tem, mexerica, figo, e caldo de acucar. Exepcional acidez, corpo médio. Final de boca com com alto dulçor lembrando rapadura mas que acaba nao incomodando devido a acidez alta . Um vinho para ser degustado novamente . Nota 91/100.







Qual Vinho – Site: www.qualvinho.com.br – Fone: (011) 3032 1007

Nenhum comentário:

Postar um comentário