30 de out de 2013

As surpresas na mega degustação de Cabernet Sauvignon TOP do Chile


O Chile é certamente um país que gera muita polêmica em termos de vinhos. Muitos o consideram como uma dos países referência do chamado estilo novo mundo junto aos EUA, Austrália e outros, mas a questão é - Será que isto é verdade ? A resposta é nunca será afirmativa pois hoje encontrarmos o mesmo estilo em orígens mais tradicionais como a França, e Itália só para citarmos aqueles países considerados berço dos vinhos finos no mundo. A verdade é que o Chile cresceu rapidamente no cenário mundial pela união de dois fatores fundamentais: elaborar vinhos fáceis de beber a um custo benefício dificilmente acompanhado por outras orígens. Claro que os chilenos souberam explorar muito inteligentemente o marketing que acabou até colocando a Carmenére como a uva Ícone chilena, teoria que eu definitivamente não concordo pois acho que a Cabernet Sauvignon é a variatal tinta que melhor se adaptou aos diferentes terroirs deste encantador país, e para minha alegria este foi o tema que Patrício Tapias nos apresentou anteontem a convite de Péricles Gomes proprietário da tradicional importadora Casa do Porto. 

O evento foi dividido em duas partes, uma degustação específica para a mídia especializada de São Paulo que ocorreu na hora do almoço, e outra degustação seguida de jantar para os apreciadores destes grandes vinhos à noite e ambos estiveram com casa cheia. Como sempre o amigo Patricio Tapia esbanjou simpatia e conhecimento dando uma verdadeira aula sobre cada um dos vinhos apresentados. O objetivo desta degustação especial foi a de colocar frente a frente  vinhos de diferentes regiões do Chile e comprovando com isto a infinidade de terroirs lá existentes, que acabam gerando vinhos com estilos próprios que vão desde aqueles mais estruturados, frutados alcoolicos, a outro onde a caracteristica é mas vegetal e finalmente os mais delicados minerais que agradam ou públido dos vinhos leves e elegantes. A degustaçao foi fantástica e devo admitir que bastante difícil até mesmo para os profissionais, pois além da variedade de estilos tivemos também uma amplo range de safras, mas por outro lado como não gostar de vinhos de tão alta qualidade:

Vamos aos 20 vinhos servidos e meus comentários para cada um deles seguindo a ordem de  serviço não esquecendo que todos eles foram servidos às cegas:

1) Laberinto 2006 ( Maule )  - Corte de 60% Cabernet Sauvignon e 40% Merlot, com passagem de 14 mses em barricas francesas. Enólogo Rafael  Tirado . - Rubi, média concentração, leve halo. Olfativamente, frutado, mineral, pimenta, especiarias. Boa acidez, macio, delicado, taninos finos corpo medio retrogoisto frutado com leve tostado – Nota 92/100

2) Erasmo 2007 ( Maule ) - Corte de 60% de Cabernet Sauvignon, 30% Cabernet Franc , e 10% Merlot, com passagem de 18 meses em barricas francesas. Enólogo Mauricio Castelli. -  Rubi, média concentração, sem halo. Ainda meio fechado, frutas vermelhas com ligeira evolução, mineral, tostado delicado, pimenta. Acidez cortante, taninos bem presentes, corpo médio retrogosto frutado com muito frescor. Nota 90 /100






3) Magia Negra 2009  Casa Donoso ( Maule ) – Corte com 45% Cabernet Sauvignon, 30% Carmenére, 20% Malbec, e 10% Cabernet Franc, com passagem de 24 meses por barricas francesas. Enólogo Rafael Tirado. - Violáceo, alta concentração, sem halo. No nariz com frutas vermelhas ligeiramente doces, toqye herbaceo, e  goiaba. Acidez correta, taninos presentes, bom corpo, quente, retrogosto frutado, toque de madeira e ligeiro amargor . Nota 87 /100






4) Manso de Velasco 2009 ( Curico ) – Varietal 100% Cabernet Sauvignon , com passagem de  18 meses em barricas francesas. Enólogo Fernando Almeda. - Violáceo, extra tinto, sem halo. Nariz fresco, frutas negras , mentolado, mineral, e toque herbáceo. Boa acidez , taninos presentes, encorpado, longo, final de boca com fruta, madeira, e toque amendoado. Nota  89/100







5) Le Dix Los Vascos 2002 ( Colchagua) – Corte com 85% de Cabernet Sauvignon, e 15% de Syrah e Carmenere, com passagem de 18 meses em barricas novas francesas. Enólogo Marcelo Gallardo. - Rubi, alta concentração, leve halo. Olfativamente austero, especiarias,pimenta do reino,  terciarios,  frutas negras contidas, e tabaco. Alta acidez, delicado, seco, corpo médio, retrogosto com  fruta e tostado muito bem integrado -  Um verdadeiro Bordeaux de corpo e alma. Nota 93 /100







6) Sideral 2006 Bodega Altair ( Alto Cachapoal )  – Corte com 71% Cabernet Sauvignon, 17% Carmenere, 6% Merlot, 4% Syrah, e 2 % Cabernet Franc com 15 meses de passagem por barricas francesas novas . Enologo Ana Maria Cumsille. - Granada, alta concentração, halo de evolução. Olfativamente marcado pelo floral , cassis, pimenta , chocolate e ligeiro tostado. Na boca , acidez cortante, taninos firmes mas muito finos, suculento, retrogosto frutado elegante, com toque de couro . Vinho pronto, delicioso – Nota 92/100








7) Marques de Casa Concha 2010  ( Maipo ) - Corte com 97% Cabernet Sauvignon e 3% Cabernet Franc, com passagem de 15 meses por barricas francesas. Enólogo Enrique Tirado. - Violáceo, média concentração, sem halo. Olfativamente limpo, especiarias, frutas negras, leve menta, Acidez cortante, taninos ainda verdes, certa  rusticidade, corpo medio, final de boca com fruta. Um vinho que precisa arredondar em garrafa mas muito gastronômico. Nota 88/100

8) Chacai 2009 William Fevre  ( Pirque - Maipo ) – Corte com 85% Cabernet Sauvignon, e 15% Cabernet Fran, com passagem de 16 meses em barricas francesas mais 18 meses de garrafa. Enólogo Felipe Uribe. - Granada, alta concentração, sem halo. Olfativamente marcado pelos aromas florais, hervas, menta, amoras, e pimenta. Na boca alta acidez, taninos presentes, corpo médio, suculento,  final de boca fresco, com frutas negras e ligeiro lácteo . Vinho elegante muito agreadavel. Nota  89/100






9) Albis 2004 Haras de Pirque ( Maipo ) – Corte com 75% Cabernet Sauvignon, e 25% Carmenere, com passagem de 18 meses por barricas francesas. Enólogo Eduardo A. Matte. - Violáceo, alta concentração, leve halo.No nareiz,  frutas vermelhas evoluidas, balsâmico, toque terroso. Alta acidez, fresco, mineral, encorpado, taninos intensos, final de boca com  fruta vermelha madura e toque terroso. Me lembrou os vinhos toscanos , muito gastronômico. Nota 91/100






10) Perez Cruz Pircas de Liguai 2010 ( Huelqúen - Maipo ) – Varietal 100% Cabernet Sauvignon com 16 meses de barrica . Enólogo German Lyon. - Violáceo, média concentração, sem halo. Floral (rosas), frutas vermelhas maduras, mineral, pimenta, e tabaco. Na boca, elegante, delicado, corpo medio, final de boca muito macio e frutado. Vinho elegante delicado me lembrou um merlot . Nota 92/100







11) Viña Aquitania Lazuli 2005 ( Maipo Alto e Traiguén ) – Varietal 100% Cabernet Sauvignon, com passagem de 12 meses em barricas francesas. Enólogo Feliipe de Solminiahc . - Granada, média concentração, halo de evolução aparente. Olfativamente complexo, floral, frutas vermelhas maduras, e mineral. Na boca, boa acidez, taninos firmes e prontos, ligeira alcolicidade, corpo médio,  retrogosto com fruta ligeiramente passada. Um vinho já com certa evolução de fruta – Nota 90/100






12) El Principal 1999  ( Maipo ) - Corte com 70% Cabernet Sauvignon, e 30% Carmenere, com passagem de 18 meses em barricas francesas mais 12 meses de garrafa. Enólogo Patrick Valette. - Granda média concentração, halo intenso de evolução. Olfativamente mostrando evolução de frutas, cha preto, funghi, couro, e terroso. Acidez correta , taninos resolvidos, boa estrutura apesar da idade , final de boca lácteo, terroso, e frutado. Um vinho que mostra perfeitamente o potencial de guarda dos vinhos chilenos. Delicioso. -  93 /100






13) Domus Aurea 2008 ( Maipo Alto )   - Corte com 86% Cabernet Sauvignon, 7% de Merlot, 5% Cabernet Franc, e 2 % Petit Verdot , com passagem de 18 meses em barricas. Enólogo Jean Pascal Lacaze - Violáceo, alta concentração, sem halo. Frutas negras azedas, pimenta , mineral, toque de menta e eucalipto. Na boca, alta acidez, taninos ainda não totalmente prontos verdes, presença de álcool, encorpado, retrogosto frutado e tostado. Tremendo vinho com muito potencial de guarda ainda não pronto . Nota 90/100






14) Enclave Ventisquero 2010 ( Maipo )  – Corte com 86% de Cabernet Sauvignon, 7% Petit Verdot, 5% Carmenere, e 2% Cabernet Franc, com passagem de 18 meses em barricas francesas. Enólogo Felipe Tosso. -  Rubi, extra tinto, sem halo. Olfativamente marcado pelas frutas vermelhas maduras, cassis, terroso, pimenta do reino, menta e ligeiro tostado. Na boca, tripé correto, taninos finos ainda não prontos, corpo médio e retrogosto frutado com toque de café. Um vinho com bom potencial de evolução mas já extremamente agradável na boca. Nota 91/100





15) Casa Real Santa Rita 2007 ( Maipo Alto )  – Varietal 100% Cabernet Sauvignon com passagem de 14 meses por barricas francesas sen do parte nova e parte 2º uso. Enólogo Cecilia Torres. - Rubi, alta concentração, sem halo. Frutas maduras, pimenta, herbáceo,e tostado. Na boca, alta acidez, taninos presentes,  encorpado, quente, final de boca musculoso com frutas no licor e ervas. Um vinho fora do padrão elegante da casa . Nota 89/100







16) Alma Viva 2011 (Puente Alto -  Maipo ) – Corte com 61% Cabernet Sauvignon, 29% Carmenere, 9% Cabernet Franc, e 1% de Petit Verdot , 17 meses em barricas novas francesas,. Enólogo Michel Friou - Violáceo, alta concentração, sem halo. Olfativamente com frutado intenso, mineral, e pimenta. Na boca , alta acidez, alcoolico,  taninos ainda verdes, encorpado, final de boca  frutado com ligeiro terciario. Não cosegui entender este vinho, talvés falte arredondamento em garrafa. Nota 88/100






17) Intriga MontGras 2010 ( Maipo Alto ) – Varietal 100% Cabernet Sauvignon, com passagem de 24 meses por barricas francesas. Enólogo Hernán Gras e Santiago Margozzini. - Rubi, alta concentração, sem halo. Frutas vermelhas maduras, pimenta, mineralidade, e ervas escura. Alta acidez, taninos presentes encorpado, final de boca longo , com frutas e tostado. Um vinho ainda dentro do estilo chilenão musculoso – Nota 88/100






18) Don Maximiano 2010 ( Aconcagua ) – Corte com 78% Cabernet Sauvignon, 10% Carmenere,  7% Petit Verdot, e 5 % Syrah, com 18 meses em barricas francesas novas. - Violáceo, média para alta concentração, sem halo. Olfativamente complexo, limpo, mineral, grafite,  pimenta frutas negras, blueberries, e leve mentolado. Alta acidez, taninos finos, redondo, delicado, retrogosto frutado e mineral . Um vinho jóvem já pronto, perfeito uma das melhoires safras que tomei. Nota 93/100






19) Chadwick 2010 ( Puente Alto - Maipo )  -  Varietal 100% Cabernet Sauvignon com 20 meses em barricas francesas. Enólogo Francisco Beatting. - Violáceo, alta concentração, sem halo. Mineral, frutas negras pimenta. Alta acidez, potente, ponta de alcool, taninos firmes, corpo intenso retrogosto frutado e mineral  91/100









Meus favoritos por ordem:
1) Don Maximiano 2010 – 93 Pontos
2) Le Dix Los Vascos 2002 – 93 Pontos  
3) El Principal 1999  - 93 Pontos 
4) Laberinto 2006 – 92  Pontos 
5) Perez Cruz Pircas de Liguai 2010 – 92 Pontos 
6) Sideral 2006 Bodega Altair – 92 Pontos 
7) Enclave Ventisquero 2010 – 91 Pontos 
8) Chadwick 2010 – 91 Pontos 
9) Albis 2004 Haras de Pirque – 91 Pontos 
10) Domus Aurea 2008 – 90 pontos 
11) Viña Aquitania Lazuli 2005 – 90 Pontos 
12) Erasmo 2007 – 90 Pontos 
13) Casa Real Santa Rita 2007 – 89 Pontos 
14) Chacai 2009 William Fevre  - 89 Pontos 
15) Manso de Velasco 2009 – 89 Pontos 
16) Marques de Casa Concha 2010  - 88 Pontos A
17) Alma Viva 2011 – 88 Pontos 
18) Intriga MontGras 2010 – 88 Pontos M
19) Magia Negra 2009  Casa Donoso -  87 Pontos


Vamos agora aos favoritos pela média de todos os presentes no evento para profissionais do vinho:
1 Lugar -    El  Principal 1999 
2 Lugar -   Chacai 2009 William Fevre
3 Lugar - Don Maximiano 2010 , Enclave Ventisquero 2010, e Domus Aurea 2008 ( Empatados)


Agradeço ao gentil convite do Péricles, e que 2014 tenha muitos neste estilo. Sensacional !


Casa do Porto – Site: www.casadoportovinhos.com.br – Fone (011) 3061-3003

2 comentários:

  1. Caro Tommasi, parabéns pela riqueza dos comentários mas claro que o amigo enófilo sabe e com certeza passou desapercebido, o enólogo do El Principal 99 saiu errado. Desculpe-me a intromissão mas está muito bem feito e não pude deixar de observar. Parabéns ! e bons goles.

    ResponderExcluir
  2. Muito obrigado pela sua observação Fabricio. Correçao feita.Bons goles para voce também afinal a vida é para ser aproveitada ! Forte abraço

    ResponderExcluir