17 de set de 2013

Quinta do Noval "Nacional"Vintage 2011 Este eu tomei !!!


A Adega Alentejana importador exclusivo da Quinta do Noval no Brasil realizou  no dia 10 de Setembro um almoço/degustação para lançamento de suas novas “joias da coroa”: Quinta do Noval Vintage 2011, e o “Ícone” Quinta do Noval Nacional Vintage 2011. Para esta ocasião especial que coincidiu com o dia que a 257 anos atrás, foi instituída a região demarcada do Alto Douro veio ao Brasil o simpatico Christian Seely,  importante figura do mundo do vinho e diretor da Axa Millésime, empresa proprietária da Quinta do Noval e de outras vinícolas na França e Hungria,  que encantou a todos os presentes com uma apresentação minuciosa dos produtos e de algumas histórias.

 A Quinta do Noval esta localizada em Cima Corgo bem no coração do Douro, a dois km da pequena e famosa cidade do Pinhão, tendo sido fundada em 1715  a emprêsa tem se destacado como uma referência a todos os produtores locais. Foi a primeira a engarrafar vinhos estampando sua marca, nos idos de 1920, também foram pioneiros na criação e indicação dos denominados “Old Tawnys”( 10, 20, 30 e acima de 40 anos) e em 1958 foi o primeiro produtor a lançar um late-bottled vintage, o 1954 Quinta do Noval LBV.
Manuel Chical e Christian Seely

Bem não podemos deixar de  dar destaque ao  Quinta do Noval Nacional Vintage 2011,  que é hoje certamente o vinho do Porto mais raro, caro e almejado entre os apreciadores dos grandes Portos, visto sua produção se restringir a 2.500 garrafas, lançadas apenas em safras exepcionais. Ele é denominado “Nacional” pois é elaborado com uvas de uma pequena parcela de 2,5 hectares de vinhas velhas de “Pé Franco” em outras palavras varietais 100% portuguesas, em videiras puras que não foram enchertadas em pés americanos . A última safra lançada deste vinho foi a de 2003, e esta rigidez na liberação só de safras exepcionais tornam este vinho em algo a ser realmente comemorado e disputado, ainda mais que  desde 1925 apenas 31 anos foram colocados no mercado.

Para comprovar a importância deste evento provamos 11 vinhos que destacarei a seguir:
Maria Mansa DOC Tinto 2008 R$ 84,90
Labrador Tinto 2-1- R$ 130,00
Cedro do Noval Tinto 2008 R$ 112,00
Quinta do Noval Touriga Nacional Tinto 2008 R$ 416,00
Quinta d Noval DOC Tinto 2008 R$ 404,90
Noval Black Tinto R$ 148,40
Quinta do Noval Unfiltered LBV 2005 R$ 173,90
Quinta dp Noval 20 anos Porto Tawny R$ 440,50
Quinta do Noval 40 anos Porto Tawny R$ 856,10
Quinta do Noval Vintage 2011 R$ 481,40
Quinta do Noval Vintage Nacional 2011 R$ 3.803,80

Vamos a descrição dos vinhos provados:

1) Maria Mansa DOC 2008 - Corte com Tinta Roriz, Touriga Franca, e Touriga Nacional,  13,5% de álcool sem passagem por barricas -Violáceo, média concentração, sem halo. Frutas vermelhas maduras, floral,e toque de  pimenta. Ótima acidez, redondo, taninos finos, corpo medio, retrogosto frutado, tripé correto. Um vinho com excelente relação custo benefício – Nota  87/100.

2) Labrador 2010 - Varietal 100% Syrah com passagem de 18 meses de barrica francesa,13,5% de álcool.- Violaceo, média concentração, sem halo. Olfativamente trazendo frutas azedas, pimenta preta, flores escuras,  polvora e ligeiro cravo. Na boca ótima acidez, taninos presentes corpo médio, suculento, retrogosto com  frutas negras e grafite. Vinho extremamente agradável em boca . Nota  88/100

3) Cedro do  Noval 2008 – Corte de Syrah,  Touriga Franca, e Touriga Nacional com passagem de  18 meses em baricas francesas 13,5% álcool 92. - Violáceo, alta concentração, sem halo. Frutas negras , mineral, ervas escuras e tostado. Otima acidez, ainda adestringente, corpo médio, retrogosto frutado, com toque  herbaceo . Vinho que ainda precisa maturar um poucio mais em garrafa Nota 88/100

5) Quintado Noval Touriga Nacional Tinto 2008 - Varietal  100% Touriga Nacional com passagem de 18 meses em barricas francesas e 14,5% alcool. – Violáceo, extra tinto, sem halo. Olgativamente complexo, frutas negras, mineral, floral, pimenta e couro. Ótima acidez, redondo, macio, estruturado, retrogosto frutado com toque de alcacuz. Definitivamente um vinho de guarda mas já pronto para beber, encantou os presentes. Nota 92/100

4) Quinta do Noval  2008 - Corte com Tinta Cão, Touriga Franca, e Touriga Nacional. com passagem de 18 meses em barricas francesas e 14,5% alcool. -  Violáceo, extra tinto, sem halo. Austero, frutas negras, violetas, mineral, grafite. Alta acidez, fresco, taninos muito finos, tripé perfeito, retrogosto floral fresco com frutas negras. Mesmo tecnicamente o vinho anterior ter mostrado mais potencial particularmente gostei mais deste para beber, delicioso, elegante.  Nota 91/100

6) Noval Black Porto - Corte Tinta Cão, e  Touriga Nacional - Violaceo ralo . Frutas negras frescas, floral, herbáceo, e mineral, Ótima acidez, fresco, retrogosto frutado e herbaceo.  Um Porto jovem elaborado para jóvens . Nota 87/100

7) Quinta do Noval Unfiltered LBV 2005 – Corte  com 20% Tinta Cão, 20% Tinta Roriz, 20% Touriga Franca, e 40% Touriga Nacional, com uvas pisadas em lagares e 4 a 5 anos de maturação em toneis de madeira velha, 19,5% de álcool. - Violáceo, alta concentração, sem halo. Cereja, Violetas, mineral, herbaceo, e toque terroso. Na boca boa acidez, alcool OK, corpo amplo, fresco, com retrogosto trazendo cerejas no licor e alcacuz. Um porto de entrada delicioso. Nota 90/100

8) Quinta do Noval 20 anos Porto Tawny - Corte de T Roriz, Touriga Franca,e Touriga Nacional com 20,5% de álcool. Ambar acobreado, ralo,  toque de fruta evoluida. No nariz, complexo e sedutor, ameixa seca,  couro, frutas passas, amendoas, safé  toque de evolucao. Ótima acidez, alcool ok, corpo médio, boa glicerina, retro frutado, ameixa seca, figo. Como eu gosto de Tawny !!!! Excellente . Nota 91/100








9) Quinta do Noval 40 anos  Porto Tawny - Corte de Tinta Barroca, Toringa Francesa, e Touriga Navional com 20% de álcool. Ambar, intenso. Olfativamente mais austero, figo, ameixa, floral,  nozes, e toque de rapadura. Ótima acidez, estruturdo, alcool ok, tostado, frutas secas, macio , terroso. Tudo o que o anterior tinha somado a mais estrutura e elegância. Delicioso 93/100







10) Quinta do Noval Vintage 2011 – Corte de Toriga Nacional, Tinta Cão,, Touriga Franca e Souzão, com 19,5% de álcool. -  Violáceo, extra tinto, sem halo, Olfativamente austero, fechado, com predominância floral( violetas), e frecor de nota ligeiramente mentolada. Na boca, ótima acidez, frutado, amplo, redondo, retrogosto frutado com frescor mineral. Um vinho rico, de encher a boca 93/100







11) Quinta do Noval Vintage Nacional 2011 – Corte de 60% Touriga Nacional, 35% Touriga Franca, 10% Tinta Cão, e Souzão, com passagem de 18 meses em toneis de madeira velha, 20,5% de álcool. -  Violáceo, extra tinto, sem halo. Olfativamnete complexo , abrindo com floral(violetas), frutas negras, herbáceo, especiarias, toque de amendoas e muita mineralidade.   Na boca, extremamente bem balanceado, harmônico, elegante, taninos firmes, extruturado, final de boca frutado e mineral . Definitivamente um vinho fora da curva, uma verdadeira preciosidade. Nota 96/100

Agradeço ao Manuel Chical e a equipe  da Adega Alentejana pelo gentil convite nesta verdadeira festa dos sentidos !!! e por partilhar conosco este espetacular “Vintage Nacional”. Termino concordando com o que diz nosso mestre Cabral “Todo o vinho do Porto gostaria de ter nascido NOVAL”


Adega Alentejana – Site www.alentejana.com.br  - Fone – (011) 5094-5760

Nenhum comentário:

Postar um comentário