21 de ago de 2013

Wines of Chile 3º Grande Tasting em São Paulo


O Chile é um dos países que mais tem investido na divulgação de seus vinhos no Brasil, e tais investimentos são absolutamente fundamentais para manter a privileigada posição de primeiro país exportador de vinhos para o Brasil. A trés anos atrás a estratégia dos chilenos ganhou um novo foco que foi a de investir mais em “Vinhos de Alta Gama” para com isto aumentar a receita final com o crescimento de produtos de maior valor agregado afinal nos vinhos do dia a dia a liderança já estava solidificada. Para esta ocasião não foram colocados os denominados “Vinhos Ícones” mas sim vinhos de alta gama na libha dos reservas. O evento serviu para que a comissão do Wines of Chile pudessem também explicar suas novas subdenominações de orígem, classificando as regiões chilenas em 3 áreas onde as caracteristicas climatologicas pesam no estilo dos vinhos elaborados . Surgiram assim as subdenominações:

 Costa que recebe influência oceanica, e é marcada por temperaturas baixas que provoca amadurecimento mais lento das uvas e com isto produz vinhos mais frescos e de alta acidez.

Entre cordilheiras , que contempla as regiões vinicolas mais antigas deste país, localizado no cento do seu território entre o mar e a cordilheira recebendo assim influência de ambas regiões gerando uma gama mais ampla de vinhos desde os mais elegantes aos mais estruturados mas sempre com alto potencial de guarda

Andes, área que engloba esta fantástica cordilheira com alto volume de de chuvas em alturas que poucos países conseguem gerar vinhos de alta qualidade. São vinhos frescos secos altamente gastronômicos.

Alem desta divisão o Chile continuará a utilizar como referência os vales que tornaram seus vinhos famosos: Vale de Elqui, Vale de Limari, Vale de Chopa, Vale de Aconcagua, Vale de Casablanca, Vale de San Antinio/Leyda, Vale de Maipo, Vale de Cachapoal, Vale de Cxolchagua, Vale de Curico, Vale de Maule, Vale Itata, Vale de Bio Bio, e  Vale de Malleco.

Mesmo que um pouco complexo os vinhos chilenos a partir de agora serão classificados por:
Região Vitivinícola – Explo Aconcagua
Saubregião – Explo Vale de Aconcagua
Zona  - Neste caso não consta
Área – Vamos dar 3 exemplos : Costa La Serena , Vicuña Andes,  Punitaque Entre Cordilheiras
Cláudio Civeti

 O evento como sempre foi dividido em dua partes, o Master Class que contou com a apresentação de Jorge Lucki, e a feira de vinhos com cada produtor apresentando seus produtos em mesas  exclusivas. Pela Wine of Chile estiveram presentes  Cláudio Cilveti ( Manager Director) e Oscar Páez Gamboa ( Diretor Comercial no Brasil)  Jorge Novas Sub denominações:



Vamos aos vinhos degustados durante o Master Class  :

Calcu Sauvignon Blanc 2013 - Andes Vale de Colchagua 12,5% de álcool , PH 3,0 – Jade, verdeal, brilhante . Olfativamente trazendo arruda, maracuja azedo, pedra molhada, e aquele toque salgadinho. Na boca, picante, boa acidez, corpo curto, elegante, delicado retrogosto mineral. Um vinho seco, direto. Nota 87/100

Casa SIlva Cool Cost Sauvignon Blanc2012 – Costa Vale de Colchagua  12,7% de álcool - Palha verdeal brilhante. Ervas escuras, frutas amarelas, terroso, floral intenso. Na boca ótima acidez, seco, bom corpo, retrogosto grapefruit, mineral. Um vinho mais cheio na boca. Nota  88/100

Casa Marin Cipreses Vineyard Sauvignon Blanc 2011 – Costa Vale de San Antonio 13% de álcool - Palha verdeal, brilhante. Complexo, arruda, goiaba,floral,  mineral, pedra molhada.Na boca ótima acidez, macio, tônico, elegante, retrogosto com grapefruit e mineral. Um vinho completo, fresco e estruturado que aguenta guarda.  Nota 90/100








Emiliana  Signos de Origen Syrah 2010 – Costa Vale de Casablanca 15% de álcool, corte com  95% Syrah e 5% Viognier 3,6 ph ,13 meses de passagem por  barricas francesas 80%. E americanas 20%  - Violáceo, alta concentrção, sem halo. Olfativamente frutas vermelhas maduras, framboesa, pimenta preta, floral lembrando violetas, e baunilha. Ótima acidez, taninos muito finos, bom corpo , álcool ainda presente, retrogosto framboesa, ervas negras. Belíssimo vinho mas definitivamente precisa de garrafa. Nota 89/100

Ventisquero  Vértice 2007 – Entre Cordilheiras Vale de Colchagua, Corte 51% Carmenere, 49% de Syrah com passagem de 18 meses de barricas. - Rubi, alta concentração, leve halo. Cereja azeda, herbáceo, vinoso, chocolate e leve tostado. Ótima acidez, taninos finos, redondo, delicado, retrogosto com fruta mais doce, fresco e ligeiro amargor típico da Carmenere. Nota 90/100







Koyle Royale Carmenere 2010  - Entre Cordilheira Vale de Colchagua – Corte com 85% de Carmenere 6% Petit Verdot, 5% Malbec, e 4% Syrah, 14,5% álcool, e passagem de 18 meses em barricas francesas , sem filtração. – Violáceo, alta concentração, sem halo. Olfativamente frutado, toque mineral, grafite, pimenta,e  couro. Ótimo balanço de boca, taninos finos presentes, corpo médio, pontinha de álcool, Retrogosto com cereja, alcaçuz, ligeiro amargor Nota 89/100

Viu Manent El Incidente 2008 – Entre Cordilheiras Vale de Colchagua – Corte com  87% de Carmenere, 11% Malbec, e 2% Petit Verdot, 14,7 % álcool, PH. 3,53 , e passagem de 23 meses de barrica de carvalho, sendo 97 francesa e 3% americana.- Rubi, alta concentração, leve halo. No nariz, frutas negras,  cereja, pimenta, chocolate, ervas, e menta. Na boca suculento, boa acidez, taninos finos mas ainda verdes, bom corpo , retrogosto frutado, ponta de amargor Nota 88/100

Santa Carolina Reserva de família Cabernet Sauvignon 2009 – Andes Vale de Maipo. Varietal 100% Cabernet Sauvignon, com passagem de 15 meses em barricas francesas da borgonha , 14,5% álcool - Rubi, alta concentração, leve halo. Cereja, cassis, tostado, pimenta,chocolate, e leve mentolado. Ótima acidez, taninos finos presentes, encorpado, fresco, álcool ok, retrogosto frutado e tostado Nota 89/100

Intriga Cabernet Sauvignon 2010  - Andes Vale de Maipo, Varietal 100% Cabernet Sauvignon, 14,5% de álcool, PH 3,59 - Rubi, média concentrção, sem halo. Cassis, pimenta, menta, e tostado. Ótima acidez, taninos presentes, corpo médio persistência longa retrogosto frutado ,altamente  gastronômico. Vinho ainda muito jóvem que eu gostaria de tomar daqui uns 5 anos . Nota 89/100

Cousino Macul  Finis Terrae 2010 – Andes Vale de Maipo – Corte com Cabernet Sauvignon, Mérlot, e Syrah, 14,4% de álcool. 3, 5 PH e passagem de 18 meses em barricas francesas. Rubi, média concentração, sem halo. Couro, cassis, pimenta, menta. Alta acidez, taninos presentes, suculento, corpo médio, retro frutado e ponta de amargor. Nota  88/100

Maquis Lien 2009 – Entre Cordilheiras Vale de Colchagua- Corte com  42% Cabernet Franc, 32%, Syrah, 23% Carmenere, e 3% de Petit Verdot, 13,5% de álcool, PH 3,76 ,  e passagem de 10 a 12 meses em barricas francesas. Violáceo, média concentração, sem halo. Frutas negras maduras, herbáceo, pimenta e menta, couro. Na boca, elegante, boa acidez, taninos finos, corpo médio, retrogosto frutado com Alcaçuz. 91/100








Wines of Chile - www.winesofchile.org

Nenhum comentário:

Postar um comentário