15 de ago de 2013

Banfi o bandeirante dos Brunellos

Philippe Marconi


A Banfi nasceu em 1978 realizando o sonhos dos irmãos italo americanos John e Hennry Mariani que já atuavam no mundo do vinho nos EUA onde tinham uma importadora de vinhos a Banfi Vintners, e deve-se a eles a divulgação dos Brunellos di Montalcino no mercado norte americano, verdadeiros bandeirantes deste delicioso vinho nos EUA.  A propriedade da Banfi em Montalcino conta com 2.830 hectares dos quais  dos quais 850 plantados com as variedades locais Sangiovese, e Moscadello, e as internacionais Pinot Grigio, Chardonnay,Sauvignon Blanc, Cabernet Sauvignon, Syrah e Merlot.
O Grupo Banfi é dividida hoje em 3 frentes: a Castello di Banfi principal vinicola do grupo que elabora vinhos na região de Montalcino com seus Brunellos, rossos, IGTs toscanos e seu moscadello. Possui tambem a Banfi Toscana que produz Chiantis classicos e rossos toscanos, e finalmente a Vigne Regali no Piemonte com seu delicioso Brachetto.

Em delicioso almoço Rive Gauche a convite da World Wine tivemos o prazer de recepcionar Philippe Marconi, representante da marca para o Brasil e provamos os seguintes vinhos :

Bracquetto d´Acqui “Rosa Regale” DOCG - Vinho rose elaborado com a varietal Brachetto D’Acqui, 7% de álcool, elaborado pelo método charmat com refermentação em tanques de inox.- R$ 120,00 - Rubi brilhante, mouse intensa, persistencia longa. Perlage intenso com bolhas  pequenas. Olfativamente frutado com muita framboesa, toque floral, limpo. Na boca delicado, sutil, acidez intensa, corpo médio, retrogosto com framboesa doce.  Um vinho que me surpreendeu por não ser apreciador de vinhos leves doces. Em casa teria tomado a garrafa inteira me lembrou um Kir Royale.Nota 88/100




Centine Bianco IGT 2011 - Corte de Cardonnay, Pinot Grigio e Sauvignon Blanc com ligeira passagem por barricas francesas, 13,5 de alcool. – R$ 75,00 - Dourado, brilhante. Mineral, cítrico, floral, leve herbáceo. Na boca, boa acidez,  cremoso, corpo médio, retrogosto citrico e ponta de pessego. Quem disse que no Piemonte só se faz bons tintos .Nota 87/100 






BelnerO IGT 2009 Corte com Sangiovese, 95%  e mais Cabernet Sauvignon e Merlot.  13% de álcool, e passagem por toneis franceses por 18 meses- R$ 146,00. -  Rubi, média concentração, sem halo. Frutas negras frescas, cereja azeda, pimenta, toque de baunilha. Boa acidez,taninos doces, ponta da álcool final de boca frutado, com baunilha. Um bom vinho para os apreciadores do estilo mais novo mundo. Nota 88/100







Brunello di Montalcino DOCG 2007. Varietal 100% Sangiovese, 13,5% de álcool, e passagem de 2 anos em madeira sendo 70% em bottes da Eslavônia e 30% em barricas francesas. Ótima safra, sendo a primeira safra deste vinho fermentado em tanques híbridos que tem topo e  fundo em aço inox. – R$ 295,00 - Granada, média concentração, halo de evolução. Olfativamente complexo, cereja azeda, violetas,toque balsâmico, anis, sottobosco,e feno. Alta acidez, taninos finos, corpo médio, álcool ok, final de boca com cereja e tostado. Este Brunello estará perfeito daqui 3 a 5 anos.- Nota 92/100




ExcelsuS Sant´Antino IGT 2009 -  Corte de 60% de Cabernet Sauvignon, e 40% de Merlot, com passagem de 10 meses de barricas francêsas e 6 meses de garrafa, 13,5% álcool. – R$ 350,00. - Rubi alta concentração sem halo. Framboesa, tostado, pimenta, violetas, toque de café. Boa acidez, redondo sedoso,  álcool ok, corpo médio, retrogosto superfrutado com toque de geléia.  Belo vinho para os amantes de vinhos bem frutados - Nota 91/100







FloruS Moscadello di Montalcino DOC 2008  - Varietal 100% Moscadello - Dourado, alta concentração, brilhante. Olfativamente muito agradavel, manga, botritis, mel, e tangerina. Ótima acidez, elegante, corpo médio retrogosto pêssego,e leve toque de mel. Um vinho de sobremesa perfeito com boa acidez e dulçor no ponto certo, combinou maravilhosamente bem com minha manga. Nota 92/100








World Wine – Site www.worldwine.com.br – Fone (011) 3383-9300

2 comentários:

  1. Grande Walter! Provei a um tempo o Rosso da Banfi e também achei um baita vinho. Aliás, é incrível como os vinhos da Itália me cativaram muito mais depois de minha viagem. Delicioso poder conhecer a cultura por trás dos vinhos....

    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  2. Bem Victor eu sou meio suspeito pelo fato de ter nascido lá mas realmente Italia França e Espanha são as orígens que fazem minha cabeça. Obrigado por prestigiar meu Blog.

    ResponderExcluir