5 de set de 2012

Os piemonteses apostam no Brasil



No último dia 24 de Agosto participei do evento “Piemonte no Brasil” organizado pelo amigo Giovanni Bacigalupo que trouxe para o Brasil o grupo “Langa In” formado por 18 produtores desta deliciosa região da Itália que se destaca pelos seus magníficos Barolos, Barbarescos, Barberas, Roeros, Moscatos e outros. Estiveram por aqui 13 dos 18 produtores que compõe o grupo que destaco a seguir: Quinto Chionetti, Malvira, Pelissero, Cigliuti, Pira, Azelia, Viberti, Paolo Scavino, Conterno Fantino, Parusso, Domenico Clerico, Gatti, e Caudrina. Apenas 3 deles já tem representação no Brasil: Conterno Fantino ( Wine to Go), Prunotto ( Wine Brands), e Domenico Clerico (Prémium). O evento foi dividido em duas partes, um Master Class onde um grupo de jornalistas, importadores e formadores de opinião do mundo do vinho de São Paulo degustou 13 vinhos, cabendo a análise sensorial de cada um deles ao competente Arthur Azevedo, enquanto cada produtor exlicava um pouco sobre a vinícola e os dados técnicos de cada vinho provado. A segunda parte ocorreu em sala separada, no modelo feira de vinhos onde cada produtor atendeu o público em stands próprios onde tiveram a oportunidade de apresentar  suas linhas de produtos, tanto ao público que atendeu ao Master Class quanto a outros que não tiveram este privilégio.  Acredito que pela qualidade dos vinhos apresentados  muitos deles conseguiram importadores. Vamos esperar para conferir.
 

Vamos aos vinhos provados no Master Class com descrição dos meus favoritos:

1)      Dolcetto di Dogliani DOC San Luigi 2010 – - Chionetti – Um Dolcetto estruturado que me agradou muito e que contra a caracteristica comum a esses vinhos, pode ser guardado. Nota 87/100

2)      Roero DOCG Riserva Trinita 2007 – Malvirá – Deliciosamente rústico, notas de fruta vermelha, terroso, cha, e leve herbáceo perfeito para acompanhar comida mais gordurosa. Nota 86/100

3)      Barbaresco DOCG Serraboella 2009 Cigliuti –  Vinho marcado por aromas floraise frutas evoluidas, muito elegante com taninos doces , final de boca fresco. Nota 90/100

4)      Barbaresco DOCG Vanatu 2009 Pelissero – Um barbaresco mais frutado com toques de sottobosco, e ligeira camomila, na boca mais estruturado, com taninos mais presentes . Nota 89/100

   5)      Barolo DOCG 2007 Viberti – Foi uma surpresa agradável, não conhecia este produtor, olfativamente marcado por aromas florais, cha preto, tostado e fruta passada. Na boca , austero taninos firmes de alta qualidade, fresco, com alcaçuz no retrogosto, bem estilo antigo, delicia. Nota 93/100
 
 
 
 
 
 

6)      Barolo DOCG Cannubi 2007 Pira- Chiara Boschis – Um vinho com caracteristicas de produção tradicionalista, ainda fechado,floral, austero ótima acidez,e taninos marcados. Precisa de descanso em garrafa Nota 92/100

7)      Barolo DOCG Margheria 2008 Azelia – Outro vinho muito interessante mas demasiado jovem e de safra menos nobre que 2007, olfativamente mais frutado, especiaria doçe lembrando canela , na boca alta acidez, taninos firmes, corpo médio e final frutado com toque de chá. Nota 90/100

8)      Barolo DOCG Vigna del Gris  2007 Conterno Fantino – Vinho com caracteristicas olfativas mais herbáceas, floraise frutas negras. Na boca, ótima acidez, ponta de álcool, encorpado,final de boca com alcaçuz. Mais modernista Nota 90/100

     9)      Barolo DOCG Bric del Fiasc 2007 Paulo Scavino – Delicia de vinho, cereja, terroso, turfado, toque de menta, e agradável tostado. Na boca, tripé correto, elegante, final de boca deslumbrante. Nota 93/100
 
 
 
 
 
 
 

10)   Barolo DOCG Mariondino 2007 Parusso –Vinho já apresentando sinais de evolução com deliciosa fruta evoluida, balsâmico,com um ligeiro toque herbáceo, na boca mostra outra cara, jovem alta acidez, taninos finos ainda verdes, e boa estrutura. Nota 92/100

11)   Barolo DOCG Ciabot Mentin 2007 Domenico Clerico – Um vinho que no painel do master class teve uma garrafa com problemas e minha taça era exatamente desta garrafa, mas tomando o vinhos de outra garrafa pude perceber todo seu pontencial.Fruta negra madura, especiarias doces, alcaçuz e toque mentolado. Na boca macio, frutado, estruturado. Um vinho moderno mas de altissma classe.Nota  93/100

12)   Piemonte DOC Moscato 2011  Gatti – Delicioso moscato com muita fruta branca doce e toque floral intenso, na boca bem fresco, dulçor correto, e retrogosto floral - Nota 87/100

13)   Moscato D’Asti DOCG 2011 Caudrina – Olfativamente menos adocicado, mixirica , e toque floral. Na boca ótima acidez, dulçor correto, vibrante,mineral, retrogosto uva itália. Nota 87/100

Nenhum comentário:

Postar um comentário