6 de ago de 2012

Jantando com Dirk Niepoort


Tagliari, Dirk, Tommasi e Ralph

Este mundo do vinho é realmente fascinante, ele é múltiplo, complexo, interessante e acima de tudo humano. Como jornalista especializado em vinho, tenho o “árduo” trabalho de provar vinhos quase que diariamente todos eles, resultado de esforço de pessoas no afã de elaborar algo de qualidade e que o diferencie dos outros milhares de exemplares que competem com ele pelo gosto dos consumidores. Aprendi a respeitar todos os enólogos e seus vinhos, sejam eles estilo do velho ou do novo mundo, e não é por que eu não goste de uma variedade, estilo, ou mesmo de algum vinho em particular que devo crucificar os mesmos ou seus criadores, afinal por traz de cada um deles existe uma filosofia, um conceito e muito trabalho. Mas como apreciador e crítico também me dou o direito de ter meu gosto pessoal e de escolher meus vinhos favoritos, as vezes até mesmo alguns que em uma análise técnica não ficariam com altas notas, se é que elas valem alguma coisa. Sou um velhomundista contumaz e apaixonado, precisando tomar vinhos maduros para ficar plenamente satisfeito, entretanto uma coisa que me atrai,é  provar novas variedades, vinhos de novos terroir, vinhos que vão contra o estilo de uma região, enfim vinhos que saiam do comum, e existem alguns enólogos que pela sua própria personalidade tem a necessidade de se arriscar, de inovar, de testar suas teorias, enfim de criar. Sempre tive muito respeito por estes “professores pardal” do vinho, e Dirk Niepoort sempre figurou nesta minha lista, junto com outros como Nicolas Joly por exemplo. Por isto durante a apresentação dos Douro Boys no Consulado de Portugal, fiquei muito honrado de fazer parte de um pequeno grupo que teve o prazer de jantar com este "Jedi "dos vinhos de Portugal. O jantar ocorreu no delicioso Brasil a Gosto onde tivemos o prazer de ter Ana Trajano compartilhando seus deliciosos pratos e os vinhos do Dirk conosco. Acho que nesse jantar uma verdade foi novamente confirmada, de que normalmente os caras geniais são pessoas muito simples é que tem como marcas registradas a curiosidade, a coragem e a determinação, é e esse o resumo que faço do Dick.  

 Gostaria de agradecer ao Dirk e a Ana em meu nome e dos outros dois felizardos que tiveram este privilégio comigo (Mauricio Tagliari e Ralph Schaffa). Quanto aos vinhos provados durante o jantar ??? Como realmente gosto muito de todos todos os vinhos do Dick e ter degustado tecnicamente todos os exemplares durante o evento dele no "Douro Boys" nem me dei ao trabalho de ver o que tomamos ainda mais por ele não ter feito nenhum “esforço de marketing” e ter começado o jantar tomando duas batidas “ao mesmo tempo”. Tentando linksar os vinhos degustados  durante o evento com os do jantar, acho que neste começamos com um branco que devia ser o Redoma Reserva, um tinto que acho que era o Batuta e o porto que tenho certeza que era o Colheita 1998.  Certamente uma noite inesquecível com boa comida, ótimos vinhos, mas especialmente fantástica companhia.
Viva o contraponto

2 comentários: