5 de abr de 2012

Novos Bordeaux na Casa do Porto


Nesta semana tive a oportunidade de provar um pacote de vinhos de pequenos produtores da região de Bordeaux que Péricles Gomes da Importadora Casa do Porto pretende trazer ao Brasil em parceria com seu novo colaborador Remi Guex  que em sua apresentação feita em português, encantou as meninas presentes com seu sotaque frances arrastado. Provamos oito vinhos que apresento a seguir
Chatêau de Respide branco Gran Vin de Bordeaux 2010 da região de Graves R$ 69, 00 a garrafa
Chatêau de Respide Callipyge branco Gran Vin de Bordeaux 2009 da região de Graves R$ 99, 00 a garrafa
Clairet de La Bretonniere Gran Vin de Bordeaux Clairet 2011 Côtes de Blaye R$ 52,00 a garrafa
Chatêau Pailhas Tinto Saint Emilion Grand Cru 2008 da região de Saint Emilion  R$ 135,00 a garrafa
Chatêau La Bretonniere Gran Vin de Bordeaux  Tinto 2008 da região de Côtes de Blaye R$ 84, 00 a garrafa
Chatêau Reverdi Gran Vin de Bordeaux  Tinto 2007 da região de Listrac Medoc R$ 117,00 a garrafa
Diablerie Gran Haut de Riquets 2010 da região de Côtes de Duras  R$ 49, 00 a garrafa
Chatêau L’Ermitage Branco 2008 da região de Sauternes  R$ 168, 00 a garrafa.
Vamos aos meus dois favoritos: 

Chatêau de Respide branco Gran Vin de Bordeaux 2010 da região de Graves – Corte de Sauvignon e Sémillion com fermentação e maturação em tanque de aço, 12,5% de álcool e 140 mil garrafas produzidas por ano. – Palha verdeal, brilhante. Boa complexidade olfativa, marcada por flores brancas, mineral, herbáceo e pimenta branca. Na boca simples, mas muito bem elaborado, alta acidez, fresco, corpo médio, boa persistência e retrogosto com casca de laranja. Nota 87/100







Chatêau Reverdi Gran Vin de Bordeaux  Tinto 2007 da região de Listrac Medoc R$ 117,00 a garrafa – Corte de Merlot 50% Cabernet Sauvignon 40% e Perir Verdot 10%, vinificação em tanque de inox e maturação em barricas francesas por 12 meses, 13% de álcool.- Rubi, alta concentração, sem halo. Olfativamente, agradável, cerejas, toque floral lembrando rosas, e tostado bem integrado. Na boca tripe correto, taninos finos, mas presentes, corpo médio, persistência longa e final de boca austero com frutas negras e tostado. Nota 88/100






Menção honrosa para o Diablerie, vinho simples bem elaborado, certamente o melhor custo benefício do painel

Nenhum comentário:

Postar um comentário