16 de nov de 2010

Os 50 melhores vinhos de Portugal (V Parte)



Conforme prometido vamos apresentar hoje o último post referente aos 50 melhores vinhos de Portugal. Desta vez serão os vinhos brancos e doces que mais me impactaram durante a apresentação. É importante notar que Portugal começa a apresentar vinhos brancos de alta gama e que, dentre os 50 vinhos premiados, 15 deles foram elaborados com uvas brancas.




Redoma Reserva 2008 – Niepoort - Douro – É incrível a qualidade final dos vinhos desta vinícola que está no mercado desde 1842 e este exemplar que foi lançado pela primeira vez em 1996 prova isto, sendo hoje o vinho branco mais premiado em Portugal. Produzido com diversas variedades tem a Rabogato como principal seguida da Codega, Donzelinho, Viozinho, Arinto e outras. Dourado com boa concentração de cor. Olfativamente  complexo, bem floral,com toques frutados de pêssego, ligeiro cítrico, toque mineral, lácteo e tostado bem integrado. Na boca Ótima acidez, untuoso, bom corpo, persistência longa e retrogosto frutado e cheio.




VZ 2008 – Quinta do Vale D. Maria – Douro - Mais um vinho elaborado por uma das famílias mais tradicionais do Douro, os Van Zeller, que militam no mundo do vinho desde 1780 e que é gerenciada por Cristiano Van Zeller. Nesta sua quinta que pertence à família de sua esposa Joana por mais de 200 anos os vinhedos tem mais de 50 anos e mistura mais de 28 castas diferentes.  Palha verdeal, brilhante. Olfativamente delicado trazendo toques cítricos, florais, minerais, toque de pão tostado. Na boca muito elegante com acidez correta, corpo médio, persistência longa, e retrogosto mineral com muito frescor. NOTA 87/100 Importadora Vinho Sul





Secret Spot Moscatel – Douro – Vinho produzido por uma nova vinícola que iniciou suas atividades no ano de 2004 e que tem Gonçalo Lopes e Rui Cunha como seus proprietários. Uma curiosidade deste vinho certamente reside do fato dele não ter sido produzido na tradicional zona de produção de moscatéis em Portugal que é Setubal. O vinho confunde-se facilmente com os melhores vinhos desta origem.  Dourado intenso quase âmbar, brilhante. Olfativamente complexo, com aromas de ameixas, nozes, chá, mel e ligeiro tabaco. Na boca perfeito, ótima acidez, e doçura na medida exata o que o tornou delicado e agradável, retrogosto com frutas secas. NOTA 88/100 Importadora Casa do Porto.



Walter Tommasi

Nenhum comentário:

Postar um comentário